A guerra das maquininhas: quem vai apagar a luz?

Detalhando a discussão do Pagamento via QR Code: Futuro do Nubank:

Pessoal vejam essa notícia publicada no StartSe que prevê bem como vai terminar a guera de maquininhas em alguns anos:

A guerra das maquininhas: quem vai apagar a luz?

É contagiante ver a vontade das maquininhas de cartão de crédito em isentar seus clientes de taxas, aluguéis, juros por antecipação de recebíveis… coisa bonita!

[…] Mas o ponto é que existe algo que pouca gente sabe. Esse mercado, pelo qual as empresas estão brigando, deixou de existir em muitos países. E está com os dias contados no Brasil.

Para você ter uma ideia… na China, não existe outra forma de pagar suas compras a não ser pelo celular. As lojas não aceitam cartão e nem dinheiro. Apenas pagamento via mobile.

Esse mesmo fenômeno já acontece no Brasil. Experimente ir em uma das unidades da Padaria Benjamim, em São Paulo. Lá você paga usando seu celular para ler um QRCode. Sem dinheiro, sem cartão e sem… maquininha.

A briga pelo mercado de maquininhas é para saber quem vai comer a “raspa do tacho”, porque é o que resta. Em muito pouco tempo vamos ver a transformação total desse mercado.

Alguém que mora em São Paulo conhece essa tal padaria que não aceita dinheiro :thinking::thinking::thinking:?

9 Curtidas

Em alguns anos não vai ter mais cartões de crédito e nem maquininhas :grin: vai ser pagamento com dinheiro digital através de uma wallet pelo QR code :clap: a China já está bem na frente.

4 Curtidas

Gente, não é por nada não, mas eu tenho um pouco de “medo” não poder usar mais dinheiro vivo e cartão! :grimacing::sweat_smile:

Se roubarem meu smartphone, como que vou poder comprar outro sem meu “smartphone cartão” se ele é o principal que eu posso comprar e vender?

1 Curtida

No Brasil tem lei obrigando o pagamento em dinheiro. “pagamento em dinheiro (moeda local) é assegurado no artigo 39, inciso IX do Código de Defesa do Consumidor (CDC):”

“É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas, recusar a venda de bens ou a prestação de serviços, diretamente a quem se disponha a adquiri-los mediante pronto pagamento, ressalvados os casos de intermediação regulados em leis especiais”.

1 Curtida

Acho bem interessante, pois pelo que sei tem países que você pode usar o celular até para pagar a passagem do ônibus, metrô e trem.

1 Curtida

A maquininha do Safra Pay esta em quase todos os estabelecimentos aqui de SP Capital.

@Chrystian No Brasil há o princípio do curso forçado do Real, ou seja, se alguém pagar em dinheiro, tendo o suficiente, ninguém pode recusar a venda de uma mercadoria ou a quitação da dívida.Veja:

Obrigatoriedade no recebimento do “real” quando em dinheiro vivo:

O comerciante não pode deixar de vender suas mercadorias para quem se dispuser a pagá-lo em dinheiro vivo, ou seja, em reais.

A chamada Lei das Contravenções Penais (Decreto-Lei nº 3.688/41) já estabelecia […] que comete infração penal, estando sujeito a multa, quem se recusa a receber, pelo seu valor, moeda de curso legal no país.

Em 1969, o Decreto-Lei nº 857, de 11 de setembro de 1969 […] determinando o curso forçado em nosso país, da moeda brasileira (na época, cruzeiro).

Aliado a estas normas, some-se, ainda o disposto nos artigos 313 e 315, do Código Civil Brasileiro (Lei nº 10.406, de 10/01/2002), segundo os quais: […] “as dívidas em dinheiro deverão ser pagas no vencimento, em moeda corrente e pelo valor nominal…”

Assim, o comerciante ou quem quer que seja deve aceitar o real para pagamento de dívidas, em dinheiro.

Sonho com o dia em que eu poderei usar o Apple Pay em todas as minhas compras :star_struck: