E-CHEQUE, um produto que vai revolucionar ainda mais a concessão de crédito e forma de pagamento!

Olá! Gostaria de contribuir para uma revolução em que tenho esperança.

Usando uma necessidade minha, que é a de muitos também, para sugerir que desenvolvam um produto que substitua os cheques, um sistema que emita uma ordem de pagamento agendada com validação via certificação eletronica( e-cpf, e-cnpj) do emissor e do recebedor no ato da emissão da ordem de pagamento e para autorização efetiva da transferencia na data agendada( duas autorizações de ambas as partes), lastreada em crédito disponibilisado por analise de crédito, sendo uma forma de inovar, agradar, facilitar, revolucionar e fomentar a conceção de crédito, o que vai gertar lucro, vantagem competitiva e conquistar mais clientes. Em caso de desacordo comercial, sustação, a credora bloqueia a liberação do pagamento, antes da segunda validação via certificação digital, e se a pessoa não tiver crédito, não tem risco, pois não poderia usar esse serviço. Podendo ser um ótimo ponta pé inicial para uma Nuconta PJ.

6 Curtidas

Gostei disso. Mas depois de aceitarem depósito de cheques por imagem.

1 Curtida

Mesmo com toda segurança que apontou aqui no tópico, não subestime a capacidade dos brasileiros de inovação na pilantragem. Em pouco tempo estaria criado o e-cheque sem fundos.:joy::joy::joy:

Não se for bem feito. Quantia do saldo bloqueado ao emitir o cheque digital.

1 Curtida

Bem, se é para bloquear o saldo, perde-se então a função de agendamento, passando a ser somente uma ordem de pagamento pura e simples. O que já existe há muito tempo.

Eu vejo isso como uma transferência

1 Curtida

Com a diferença de ser impresso. Muitas pessoas não se adequam aos meios digitais, e essas pessoas poderiam receber pagamentos de forma mais tradicional e natural pra elas. Meu pai não consegue usar o whatsaap, por exemplo.

interessante.

Mas o cheque é uma ordem de pagamento (Título que vale Crédito), que você emite para que a outra parte receba um valor.

Não faz muito sentido ter um cheque lastreado na análise de crédito, mas sim em fundos existentes (no caso a Nuconta).

Hoje em dia, se você quiser que a outra parte receba essa valor, que supostamente ela tem direito basta fazer um TED imediato, ou agendar. Ou, se a outra parte tiver a Nuconta, ela poderia utilizar a função “cobrar”.

O cheque só é usado, normalmente caso a outra parte queira sacar o cheque na boca do caixa ou sacar para a própria conta (no caso do cheque cruzado). Nada contra, mas considero isso antiprodutivo.

A pergunta é: por qual motivo a pessoa gostaria de possuir um título de crédito, e não o dinheiro hoje?

O que seria interessante é utilizar esse sistema de Títulos para realizar transações a juros…

Então a pessoa emitiria um título (e-cheque, que possui liquidez imediata) e em contrapartida receberia um valor. O valor do cheque seria corrigido automaticamente a uma taxa de Juros, lastreado no saldo da Nuconta (e, quem sabe no limite de crédito). Quando a outra parte fizesse o resgate do cheque, este valor estaria atualizado.

Como o cheque é uma ordem de cobrança, o banco, supostamente, tem obrigação de cumprir quando…o título fosse resgatado. A data de resgate poderia ser acordada entre as partes.

Tópicos/Respostas que já criei/dei (Parte 1):

O que você sugeriria para o Nubank criar ou melhorar?

Respostas que já criei/dei (Parte 2):

O que você sugeriria para o Nubank criar ou melhorar?

3 Curtidas

Acho justa essa sua observação, mas você acha que o sistema financeiro está preocupado com uma minoria que não se apega à digitalização? Os conglomerados de qualquer natureza vivem somente de estatísticas, e sendo assim, só diponibilizam recursos financeiros em soluções que auxiliam à maioria.

Todos que sobreviverem muitos anos ficarão idosos um dia, esquecimentos, visão dificultada, etc. Taxas de natalidade caindo. O mundo digital precisa estar preparado pros clientes do futuro também.

1 Curtida

Justíssimo isso. Mas uma utopia. O Sistema se preocupa somente com quem produz, e prefere deixar com as famílias, os cuidados com aqueles considerados ‘incapazes’.

Algumas décadas atrás, nesse país, ter cartão de crédito sem anuidade sem exigência de gasto mensal mínimo era utopia também. Transferências sem taxas sem exigência de saldo mínimo também. Aplicação sem taxa de administração era só poupança. Planos de telefonia móvel com ligações pra todo o país sem limites tb era utopia. Empresas permanecendo depois de alguns anos sem lucro seria algo sul real. Medicamentos genéricos mantém pessoas vivas. Fazer o bem e o lucro deve ser consequência, não praticar o mal tendo o lucro como objetivo como tem sido. Cabe as pessoas e empresas de boa vontade mudar o mundo pra melhor; Nubank, Uber, Whatsaap, Netflix, Google etc.

1 Curtida

Que o futuro nos brinde com a realização desses sonhos.:pray::pray:

2 Curtidas

Muito top! Acredito nisso, nós é que fazemos o mundo ser do jeito que é, bem ou mal, nós é que o fazemos!

1 Curtida