O que é renda variável?

O que é renda variável?

Esse tipo de investimento é mais arriscado, mas também oferece maior volatilidade. Saiba mais sobre renda variável e seus investimentos.

Quem está prestes a começar a investir ou é um investidor iniciante já se deparou com a expressão Renda Variável – mas, afinal, o que é renda variável?

Basicamente, renda variável é um tipo de investimento em que, como o próprio nome sugere, não é possível saber o quanto seu dinheiro vai render em determinado período. É um investimento muito volátil e de alto risco – ou seja: o investidor pode ganhar e perder dinheiro muito rapidamente.

Por conta disso, a possibilidade de lucro nos investimentos de renda variável também é maior. Lembre-se: a rentabilidade e o retorno de um investimento estão atrelados ao risco que ele oferece.

Portanto, no caso dos investimentos de renda variável, o risco é alto e a chance de multiplicar seu dinheiro, também.

Renda variável e ações

O investimento mais conhecido de renda variável são as ações de empresas . Uma ação é uma pequena parte de uma empresa; quando um investidor compra ações de determinada empresa, ele se torna sócio dela.

O preço de cada ação é determinado pelo mercado de ações, seguindo a lei da oferta e demanda: quanto maior o número de pessoas comprando a ação, mais cara ela tende a ficar; e vice-versa.

Além disso, notícias sobre a empresa, o mercado em que ela atua, política brasileira e exterior podem afetar o preço da ação. Em um mesmo dia, as ações podem ter “altas” e “baixas” em seu preço.

Resumidamente, os lucros e prejuízos com ações acontecem, respectivamente:

  • Lucro: Quando um investidor compra uma ação por determinado valor e a vende por um um preço ainda maior ;
  • Prejuízo: Quando um investidor compra uma ação por determinado valor e a vende por um preço menor do que aquele que pagou;

Além das ações, também são investimentos de renda variável:

  • Dividendos, dependendo da ação comprada;
  • Moedas estrangeiras;
  • Opções;
  • ETFs (Exchange Traded Funds, em português os Fundos de Índice);
  • Alguns fundos de investimentos;
  • Contratos futuros;
  • Entre outros.

Renda fixa e renda variável: diferenças

Podemos dizer que a renda fixa e renda variável são opostas . Nos ativos de renda fixa, o investidor consegue saber, ou pelo menos ter uma ideia, do quanto terá de rendimento antes mesmo de aplicar – como o próprio nome sugere.

Como explicamos aqui, os investimentos em Renda Fixa podem ser:

  • Prefixados — ou seja, logo que você decide fazer esse investimento é possível saber exatamente qual será o retorno lá no futuro, no fim da aplicação. Por exemplo: um rendimento de 6% ao ano.
  • Pós fixados – quando o rendimento é, em parte, predefinido, mas também está atrelado a algum outro índice da economia. Por exemplo, um rendimento anual de 6% + IPCA. Nesse caso, o investidor sabe que terá um retorno de 6% mais o IPCA, que é um índice da economia. Ou seja: consegue estipular parte de seus rendimentos, mas não todos.

Além disso, por ser um investimento de menor risco, sua rentabilidade também é mais baixa.

A renda variável funciona de maneira oposta: é praticamente impossível estimar o quanto o investidor terá de rentabilidade – nem mesmo se perderá ou não dinheiro.

Investir em renda variável: vale a pena?

Os investimentos em renda variável são recomendados para investidores que já têm patrimônio aplicado em opções mais seguras e de menor risco e que tenham maior experiência com investimentos – além de terem também um perfil de investidor com afinidade para o risco.

Por isso, antes de investir em renda variável, é importante dar preferência a investimentos mais seguros, como os de renda fixa – Tesouro Direto, CDBs, fundos de investimento, entre outros. E, claro: avaliar o quanto está disposto a correr risco com o dinheiro investido em algo que pode não trazer um retorno certo.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira.

Fonte:Blog: Fala Nubank!

9 Curtidas