Pagamento de boletos com cartão de crédito

Recentemente pesquisando sobre o assunto, encontrei alguns relatos de que alguns usuários estariam sendo avisados pra não usar o cartão de crédito do Nubank pra pagar boletos utilizando aplicativos, como o PicPay.

Esse tipo de aplicativo utiliza o cartão de crédito e permite que boletos sejam pagos (alguns deles cobram taxas, outros impõem um limite de uso).

Na curiosidade, perguntei no chat de ajuda do Nubank e me foi informado que não há qualquer problema nesse tipo de transação, inclusive pagar boletos de depósito para a NuConta e até faturas do cartão de crédito.

O contrato do cartão também não deixa explícita nenhuma proibição nesse sentido. Se considerarmos que, ao utilizar aplicativos de terceiros, se está contratando um serviço, é basicamente uma compra comum no cartão de crédito.

Além disso, essas transações têm custo, ou seja, você não está sacando dinheiro do crédito. O PicPay cobra uma taxa de 3%, por exemplo. Já alguns outros apps não cobram taxas, portanto eles embolsam o custo, provavelmente pra fidelizar o cliente. Mas esse custo existe.

Qual a opinião de vocês?

8 Curtidas

Gostaria muito do print dessa Conversa, pois como já informado aqui na Comunidade, é uma prática indevida, e pode causar cancelamento do Cartão.

A Compra de Crédito, é uma Prática Indevida, o pagamento de Boletos de consumo, é permitido de acordo com os relatos na Comunidade.

6.1.5 O Emissor poderá bloquear o seu Cartão, em todas as funções contratadas, preventivamente caso verifique operações fora do seu padrão de uso, suspeitas de crimes financeiros, inconsistências cadastrais, utilização indevida que desrespeite qualquer condição presente neste Contrato, em outras contratações realizadas com Nubank, ou na legislação vigente aplicável; e/ou Você deixe de atender pedido de envio de novos documentos para a comprovação da sua identidade e renda;

5 Curtidas

Essa foi uma conversa realizada ontem, antes da criação deste tópico:

Para que a cláusula 6.1.5 impedisse o uso do cartão de crédito em aplicativos que pagam boletos, esse tipo de pagamento teria que estar explícito no contrato como “utilização indevida” ou algo semelhante.

Boletos de Consumo são autorizados, normalmente. Agora referente a Boletos de Depósito e Faturas, não é essa informação que tínhamos.

@LidiaC essa prática realmente está sendo aceita pelo Nubank? Sem eventuais Cancelamentos do Cartão?

2 Curtidas

Eu entendo a confusão. Mas não entendo essa diferenciação.

Vou exemplificar meu ponto de vista: quando um boleto é pago no PicPay utilizando o cartão de crédito, você contrata um serviço desse aplicativo, ou seja, é um processo legal. Agora, o que o PicPay faz como serviço é outro ponto. Desde que não seja nada ilegal, acho que tá valendo.

1 Curtida

Eu já utilizei apps como o próprio picpay, além do recargapay e do mercado pago para pagar contas de consumo como água, luz, telefone e internet. Também já utilizei o picpay para pagar outras pessoas

Acredito que não utilizando o cartão para pagar a fatura do próprio cartão, não vejo problemas. Utilizo esses apps há mais de um ano e nunca tive problemas. São aplicativos de serviço como outro qualquer.

2 Curtidas

Mas esse Cartão de Crédito, sendo o Nubank, gera um ciclo sem fim, concorda?

Faço um Boleto de Deposito de 4.000.
Pago com APP Cadastrado o Nubank.
Cai 4.000 na minha conta, rende Juros.
Ao final pago os 4.000 da Fatura e fico com os juros.

Segunda:

Minha Fatura é de 1000.
Uso o próprio cartão do Nubank, para pagar esses 1000?

2 Curtidas

Exatamente, contas de Consumo, mas o próprio cartão para pagar a fatura dele … Além dos Depósitos.

Usar o cartão para pagar a fatura do próprio cartão pode gerar um cancelamento por desinteresse comercial. Já vi acontecer.

Agora usar um cartão para pagar a fatura de outro cartão, apesar de não recomendar por ser indício de que uma grande bola de neve está por vir, já vi acontecer várias vezes.

1 Curtida

Exatamente, mas incrível, é que no Chat, o atendende afirma não ter problemas.

Apesar que, o @lucasresck não especifica que é pelo cartão do Nubank. Chegou a especificar isso?

Eu entendo esse ponto. Esse processo gera custo pra alguém.

Vamos ponto a ponto: limite de crédito. Teoricamente, quando o Nubank me empresta 1000 reais (supondo que 1000 reais é meu limite de crédito), isso gera custos pra ele, afinal, me emprestou dinheiro sem cobrar juros. Mas esse foi nosso acordo desde o início.

Segundo ponto: apps de pagamento. Quando o PicPay paga meu boleto, ele concorda em pagar meu boleto na hora, recebendo o dinheiro só daqui 30 dias (afinal, foi no crédito). Pra isso, ele cobra uma taxa de 3%. Isso impede o ciclo sem fim.

Terceiro ponto: apps sem taxa. Aí pode realmente existir um ciclo sem fim. É uma brecha no sistema, afinal você encontrou empresas que estão dispostas a te emprestar dinheiro sem juros (o Nubank, no caso, e o app sem taxa).

Se o serviço não é cobrado, como se gera o Lucro?

Pagar com outros cartões a Fatura do Nubank ou um Boleto de Depósito (Por mais que isso não entre na cabeça de uma pessoa de Exatas) ok, mas com o próprio cartão do Nubank, acho impossível, ser uma prática legal. Vamos esperar um Nubanker. rs

Se não existisse problema, uma pessoa que tem, por exemplo, 5 mil de limite, poderia gerar um boleto de depósito de 5 mil, pagar o boleto com o cartão de crédito do nuban e deixar o dinheiro rendendo na conta. Quando a fatura vencesse, era só pagar a fatura com o dinheiro que estava na conta e ficar com os juros rendidos.

1 Curtida

Pois é, é nisso que eu penso, na visão ‘‘Contábil’’ uma autêntica ‘‘Lavagem’’. :woozy_face:

Acredito que as empresas fidelizam os clientes e ganham dinheiro com outros produtos relacionados, como, no vaso do Nubank, juros no atrasado do pagamento da fatura, rendimentos na NuConta. O mesmo para apps de pagamento.

“Emprestar” não gera custo porque o dinheiro já estava disponível em conta pra eles. Vai gerar custos se vc usar e não pagar.

Nem todo pagamento via crédito é recebido em 30 dias. Eu recebo na minha máquina de cartão em 1 dia. Então isso depende do contrato deles.

Toda vez que vc faz um pagamento via cartão, uma parte do valor pago vai para o lojista, uma parte vai para a bandeira e outra parte para o banco. Então mesmo que eles não cobrem nada, quem autoriza o pagamento sempre recebe uma porcentagem do valor pago.

Não se caracteriza como lavagem porque não é um dinheiro sujo, por assim dizer. Você está usando o limite de crédito, ou seja, o dinheiro que o banco te emprestou para pagar uma dívida do próprio banco. O único prejudicado nisso é o banco. Se pra eles não há problema, para o usuário também não.

Pense assim: É como se um amigo viesse e me pedisse emprestado 100,00. No mês seguinte, eu vou receber e ele me pede emprestado novamente 100,00. Eu empresto de novo. Então ele me paga os 100,00 do mês anterior com esses 100,00 que ele acabou de emprestar.

No fim das contas, ele ficou me devendo 100,00 e jogou o pagamento para o próximo mês. Quem ficou a ver navios nessa história fui eu.

Então enquanto o banco não bloquear e/ou cancelar os cartões para evitar esta prática, o cliente sempre irá continuar fazendo.

2 Curtidas

Pelo que eu vi e li, alguns cartões já foram cancelados por essa Prática (Nubank para Nubank).

1 Curtida

Um conceito em Economia é o custo de oportunidade, que é basicamente o que você poderia ter feito com o dinheiro que você não fez. O Nubank tem custo de oportunidade quando me empresta 1000 reais, pois poderia investir esse dinheiro no mercado financeiro e receber juros.

O ciclo sem fim seria o que o colega citou: eu ficar pagando e pagando. Isso realmente não elimina custo (com a bandeira, por exemplo), inclusive o de oportunidade.

1 Curtida

Exatamente! Acredito que isso seja um “problema” do mercado financeiro, uma consequência de em emprestar dinheiro sem juros.