Selic caiu para 3,75%. Nuconta ainda vale a pena?

Olá colegas!
Hoje a Taxa Selic caiu para 3,75%. .
Fiquem de olho no rendimento da Nuconta.
Para vocês que utilizam a Nuconta também para investimento ainda vão manter seu dinheiro lá?
Recomendo este artigo do Nubank para entender melhor o impacto da queda da Selic!
Em meu caso imagino que ainda seria vantajoso pois a maioria dos novos investimentos em renda fixa também vão ter sua rentabilidade reduzida devido ao corte da Selic e também da vantagem da liquidez da Nuconta que é imediata e rentabilidade diária. :money_mouth_face:

15 Curtidas

  • CDB Escalonado BS2: 102 a 114% do CDI, reaplicação aos 3 anos; IR de 17,5% nos 1º e 4º anos e 15% nos demais. Liquidez e rendimentos diários; mínimo $50,00.

  • Super Poup BMG: 104% do CDI, vencimento em 10 anos; IR de 17,5% no 1º ano e 15% nos demais. Liquidez diária e rendimento mensal; mínimo $100,00.

  • CDB LD Banco RCI: 104% do CDI, reaplicação automática a cada 2 anos; IR de 17,5% nos anos ímpares e 15% nos pares. Liquidez e rendimentos diários; mínimo $500,00. Vencimento em 2 anos.

  • CDB LD Sofisa: 102% do CDI, reaplicação a cada 3 anos; IR de 17,5% nos 1º e 4º anos e 15% nos demais. Liquidez e rendimentos diários;

  • NuConta: 100% do CDI, reaplicação automática a cada 2 anos; IR de 17,5% nos anos ímpares e 15% nos pares. Liquidez e rendimentos diários.

  • BTG Selic S FI: taxa de 3,65% + 0,03% a.a.; come-cotas semestral de 15%; IR de 17,5% no 1º ano e 15% nos demais em caso de resgate; liquidez e rendimentos diários; mínimo $500,00.

  • TD Selic: taxa de 3,65% + 0,03% a.a., IR de 17,5% no 1º ano e 15% nos demais; taxa anual da B3 de 0,25% sobre o montante. Liquidez e rendimentos diários.

  • Poupança: 70% da Selic Meta ou 2,625% a.a. isenta de taxas e impostos. Liquidez diária e rendimento mensal.

  • Para o cálculo do rendimento real, foi considerado o IPCA atual de 4,01%.

  • Descontado IR de 22,5% e 20,0% nas simulações de 3 e 6 meses.

  • Cálculos realizados considerando resgate hipotético nos prazos especificados no gráfico.

  • A planilha utilizada para criar o gráfico pode ser baixada aqui.

11 Curtidas

Olá colega, manter o seu dinheiro na NUCONTA ainda vale a pena, independente da sua opção de depósito (Títulos ou RDB), uma vez que ambos garantem 100% do CDI (antes 4,15%aa e agora 3,75%aa), a vantagem se dá pelos seguintes fatores:

  1. A poupança hoje te oferece 70% da SELIC + TR (zerada), não tem IR etc.
  2. A NUCONTA hoje te oferece 100% do CDI (hoje 3,65aa%), tem incidência do IR (tabela progressiva e IOF zerado sem não houver retiradas durante 30 dias).
    A questão é que a rentabilidade cai, mas em relação a poupança ou concorrentes como NEON (oferece 95% do CDI) a rentabilidade ainda é atraente, alguns outros concorrentes oferecem 102, 104, já vi até 121% do CDI, mas ai não tem rentabilidade diária, ou seja, tem um prazo, geralmente 2 anos para obter esse rendimento e nesse tempo a SELIC pode mudar uma vez que o COPOM se reúne a cada 45 dias para analisar o cenário econômico.
    O que é preciso avaliar é, o IPCA que é o índice que mede a inflação, caso ele supere o rendimento, ai nenhuma opção é viável e é necessário buscar fontes de maior risco (não recomendo caso não tenha sangue frio diante de especulações etc.).
    Me causa espanto o COPOM reduzir a SELIC alegando estimular a economia, uma vez que essa taxa de juros NUNCA é repassada ao consumidor, seja PF ou PJ, pois os bancos usam a SELIC como base, mas quando oferecem crédito utilizam análise de risco etc, criando uma espécie de formula que se baseia em: juros + risco + taxas + seguros, ou seja, com a SELIC alta ou baixa o consumidor final sofre abusos de todos os tipos.
    O Banco Central deveria se preocupar com a super valorização do dólar, o que prejudica demais a economia (por mais que alguns acreditem que não), enquanto o Itaú anuncia um lucro líquido de 26 bilhões, o pequeno poupador sofre com baixa rentabilidade, e fica a mercê de grandes bancos e corretoras para tentar a sorte na renda variável, sem garantias e com comedores de renda como IR, taxa de administração, taxa de custódia, taxa de performance etc.
9 Curtidas

Você pode nos informar a fonte desse gráfico?

Adicionei os dados no post.

A nível técnico (implementação da planilha), ok, mas usar produtos diferentes, com valores fixos e escalonados, com prazos de reaplicação diferentes, por um período de 6 anos, onde a taxa máxima é aplicada desconsiderando o prazo para alcança-la, também desconsidera a volatilidade do mercado, as ações do governo etc., com todo respeito mas a planilha não me parece confiável, assim como os próprios simuladores dos produtos, afinal não se pode utilizar o acumulado do IPCA e a SELIC atual e fazer uma projeção de 6 anos , isso gera uma armadilha mental (indução), que leva o poupador a crer que vai obter aqueles resultados, mesmo assim, a informação não é inútil, mas induz ao erro os incautos, um exemplo simples é o NEON, eles vendem 101% do CDI, mas na verdade inicia com 95 e aumenta 1 ponto a cada 6 meses, mas o pessoal ignora ou não vê por causa da famosa planilha do “desafio das 52 semanas”, o sistema de arredondar centavos etc.
Por fim, a NUCONTA a meu ver ainda é mais vantajosa e CLARA, eu dei uma olhada no CDB do BMG e ele parte de uma simulação de dezembro de 2019 por um prazo de 2 anos, ai não né?
Se o banco ou corretora disponibilizar uma aplicação Pré-fixada por X anos, ai beleza, mas no Pós-fixado e por 3 anos, como visto na planilha é um tiro no escuro ignorar a volatilidade do mercado, ainda mais nesse período, não sou especuladora, mas logo teremos uma alta na SELIC o País não vai aguentar mais alta do dólar e medidas como redução da SELIC não chegam ao consumidor, que no final vai perder poder de compra, daqui a 45 dias tem outra reunião do COPOM e ai vamos ver como vai ficar a SELIC e o IPCA, isso se não houver uma reunião extraordinária etc.

3 Curtidas

Em 6 anos muita coisa pode acontecer, gostei da planilha, mas é impossível calcular com precisão exata tb né, ele está olhando para a situação atual.
Mas super concordo não dá pra ignorar a volatilidade do mercado, ações do governo etc que mexem mto com a rentabilidade dos investimentos.
Mas conta do Nubank pelo menos no meu caso é para a reserva de emergência mesmo, não é meu foco principal a preocupação com a rentabilidade.
Curti mto seu comentário​:clap:t4::clap:t4::clap:t4:

5 Curtidas

Muito bom!!

Sempre com conteúdo relevante e que realmente agrega algo aqui na comunidade…

Obrigado por compartilhar conhecimento.

Abraço!

5 Curtidas

@LuckPass logo logo vai ser o próximo NuMentor =D

1 Curtida

Isso jamais acontecerá porque sou um usuário muito rebelde!
:sweat_smile:

1 Curtida

Interessante, fala mais… :thinking:

2 Curtidas

Valeu, @Rafi!
Esse é o objetivo.
Conhecimento não tem valor algum se não for compartilhado.

2 Curtidas

Eu realmente dou os parabéns a quem se dispõe a alcançar esse nível de engajamento.
Mas há um certo custo, e eu não estou disposto a pagá-lo.
Por exemplo, é necessário ler certa quantidade de tópicos por dia. Eu só clico nos títulos que acho interessantes e cujos temas sejam relevantes.

2 Curtidas

Somos 2 :v:t2:.

1 Curtida

Mas vai pagar mesmo indisposto, ainda que seja lendo um tópico por dia. Foi esse o preço que todos os Numentors pagaram.

Eu entendo a sua confusão, e espero poder contribuir para esclarecer que, da forma como você coloca a pergunta, ela não faz muito sentido.
Você deve ter tido algum motivo para ter colocado o seu dinheiro na Nuconta, e não em outro lugar, certo? Provavelmente você, de forma direta ou indireta, considerou o tripé rentabilidade/prazo/risco e decidiu alocar o seu dinheiro na Nuconta.

Clique para considerações sobre o tripé rentabilidade/prazo/risco

De forma bem básica, na hora de escolher onde colocar o seu dinheiro, você deve considerar esses três fatores. É comum dizerem que formam um tripé, devido à relação que existe entre eles. Veja: se eu quiser prazo curto e risco baixo, a rentabilidade será baixa também. Se eu quiser aumentar a rentabilidade, eu tenho dois caminhos: posso aumentar o prazo, ou posso aumentar o risco. Se eu quiser manter meu dinheiro em uma aplicação com prazo curto, então terei que escolher entre uma rentabilidade baixa (para ter risco baixo) ou uma rentabilidade mais alta e aí aceitar o risco mais alto associado.

Ou seja, você provavelmente quer que seu dinheiro tenha liquidez diária e não aceita muito risco. Portanto, a pergunta que fica é: a SELIC mudou, você acha que a Nuconta está rendendo pouco agora, mas você vai tirar o seu dinheiro da Nuconta e vai colocar onde?
Existem duas possibilidades:

  • Se você quiser manter o mesmo perfil de aplicação (liquidez diária, baixo risco) as opções que você terá estão todas vinculadas à SELIC, da mesma forma que a Nuconta. Todas terão sua rentabilidade reduzida com a redução da SELIC. Portanto, não faz sentido se importar com a redução da SELIC;

  • Por outro lado, se você decidir mudar o perfil da aplicação (decidindo aceitar mais risco, por exemplo, ou decidindo abrir mão da liquidez diária) então você está colocando o seu dinheiro em outra classe de produtos, que já rendiam mais que a Nuconta antes da mudança da SELIC. Nesse cenário, a mudança na SELIC é irrelevante. O que importa é unicamente a sua mudança de mentalidade, que passou a considerar outro perfil de aplicação para o seu dinheiro.

Isso faz sentido para você? Percebe que a mudança na SELIC não deveria influenciar na sua decisão de onde colocar o seu dinheiro?

6 Curtidas

Oi @Marlene_Santos! Eu concordo com você que, dentre as opções disponíveis, a Nuconta é bem legal (mais pela praticidade do que por qualquer outro motivo). No entanto, queria pontuar algumas coisas do seu comentário no sentido de trazer um pouco de tranquilidade:

Em toda a economia madura e séria, a rentabilidade de aplicações de renda fixa é zero depois de descontada a inflação. Isso faz sentido, pois incentiva as pessoas a serem mais ativas quando quiserem ganhar dinheiro. Fomenta o empreendimento, faz as pessoas aceitarem risco, se mexerem. Na renda fixa, o melhor que você deve conseguir é não perder poder de compra. Se quiser ganhar dinheiro, tem que alocar seu capital em outras coisas. Isso é extremamente saudável para a economia (imagina se os bilhões que estão na poupança no Brasil hoje fossem colocados nas empresas, via compra de ações, por exemplo). A mentalidade de ficar na renda fixa é devida apenas ao fato de não compreender muito bem como funciona a renda variável. Você fala em ter sangue frio diante das especulações. Esse certamente é um caminho, mas existem outras formas de utilizar a renda variável que podem te trazer muita tranquilidade, inclusive. Renda variável não é cassino, não é loteria. Se você entender os prazos e o que é feito nas aplicações de renda variável, verá que é uma grande oportunidade e não um risco!

Como pontuei antes, a redução na SELIC deveria ser um estímulo econômico na medida que algumas pessoas começam a achar que não vale a pena aplicar em renda fixa e passam a estudar e aprender, e então migram para a renda variável. Infelizmente para nós, nesse sentido nosso país ainda está engatinhando. Simplesmente não existe educação financeira nas escolas e a maioria esmagadora das pessoas considera que investir é colocar o dinheiro na poupança. Um trabalho de educação financeira massivo seria muito benéfico para a economia.
Por outro lado, ao reduzir a SELIC existe outro benefício. As empresas passam a considerar utilizar seus recursos para expandir seus negócios. Da mesma forma que uma pessoa física decide tirar seu dinheiro da renda fixa quando ela deixa de aumentar seu capital, as empresas também. Assim, investem em infraestrutura, contratação de pessoal, aumento da produção, etc. Algumas inclusive tomam empréstimo para fazer isso, pois o custo do dinheiro emprestado diminui com a queda da SELIC. Eu, pessoalmente, tinha expectativa que os resultados do incentivo econômico já estivessem aparecendo, mas por enquanto ainda não estão muito claros. Isso deixa as pessoas inseguras e faz parecer que não está ajudando nada cortar a SELIC.

Eu concordo em parte com isso, até certo tempo atrás. Mas esse cenário está mudando bastante! Hoje temos muitas plataformas que atendem pequenos investidores, e atendem muito bem. Já existe, inclusive, corretora que não cobra corretagem na compra de ações. Hoje você tem muitas e muitas opções de como entrar na renda variável, você não depende mais dos grandes bancos. Dá pra fazer tudo pela internet mesmo, bem fácil. Quanto à IR, todas as aplicações pagam, inclusive de renda fixa. Taxa de administração e de custódia tem muitos produtos que não tem, basta procurar. A taxa de performance é bem interessante: o resultado divulgado de um fundo já é líquido da taxa de performance. Então basta comparar aqueles que têm e os que não têm. A taxa em si não deveria importar para você, o que importa é o retorno, certo?

Enfim, espero ter trazido um pouquinho de tranquilidade na sua forma de ver a renda variável. Não desista dela! Como dizem: “daqui a dez anos você vai desejar ter começado hoje”. Dê uma chance para a renda variável, estude, entenda o que é feito. Se as reformas continuarem como esperamos que continuem, nossa economia vai amadurecer bastante e a renda fixa deixará de ser uma opção para capitalizar seu patrimônio.

3 Curtidas

Boa tarde colega, primeiramente obrigada pela resposta, juntos aprendemos e somos mais fortes, agora vamos a algumas dúvidas da minha parte, quem sabe possam ser de outras pessoas também.
Você fala de economia madura, mas quando a SELIC estava seus 16% aa eu vi muitas pessoas e empresas aplicando em títulos do governo para, primeiro ter rendabilidade, segundo fazer caixa e terceiro escapar da alta carga tributária que recai sobre os pequenos empreendedores, além é claro dos investidores estrangeiros dos países com sua economia madura e juros beirando zero ou zerados, nesse caso de uma entrada brutal de capital estrangeiro o Banco Central, não se preocupou com empreendedorismo, também não vi um movimento do Banco Central quando num governo (não vou politizar), resolveu quitar a dívida com o FMI (juros menores) e fez empréstimos com os bancos nacionais (juros maiores), enfim…
Outro ponto, bilhões e bilhões de reais do FGTS dos trabalhadores para compra de ações da Petrobras e Vale, depois da “farra” o que aconteceu com a empresa? Melhor, vamos pensar no seguinte: um homem médio vai ao banco e fala que quer investir, o que o gerente recomenda? Títulos de capitalização (com sorteios semanais), previdência etc. Ok, hoje é diferente, mas a questão central é: renda variável é um cassino sim, onde alguns poucos sabem “contar as cartas” e isso não é entender prazos ou o que é feito e onde é investido etc. mas sim coisas como o que a palhaçada entre a IRB e a Squadra, ou o que os irmãos Batista via JBS comprando 1 bilhão de bolares antes de divulgar as delações, só esses 2 “players” fizeram o índice Bovespa cair 10%.
Melhor deixar pra lá, vamos seguir… se o governo fosse sustentável e eficiente não precisaria emitir títulos públicos e remunerar quem compra por isso, mas já que o faz, entende-se que o País vai crescer em serviços como educação, saúde, segurança e infraestrutura, mas o que vemos é exatamente o contrário, e ai vem outro questionamento: o governo arrecada impostos para sustentar a máquina estatal, empresas estatais lançam ações no mercado, o governo estimula a compra de seus títulos e quem os compra é estigmatizado de parasita ou melhor, não poder rentabilizar com isso? Pior ainda, o emissor do título é o mesmo que tem poder de alterar a taxa de rendimentos atrelado a esse título, mas ninguém se importa, renda fixa não é para ganhar e sim para não perder né? Colega eu não estou sendo “cabeça dura”, mas me recuso a ler e escutar certas coisas que não tem fundamento, você não comentou absolutamente nada sobre o SPREAD BANCÁRIO, simples assim, só um banco lucrou em 12 meses 26 bilhões de reais, e ele produziu o que? O que oferece para os seus correntistas além de taxas, juros estratosféricos etc. o que melhorou para o País? Nada, pelo contrário ainda vergonhosamente ainda aparece na lista dos maiores devedores do INSS, não só esse como vários outros bancos e empresas (algumas já falidas e outras em plena atividade, algumas até operando na bolsa), por favor, tivemos a reforma da previdência (extremamente necessária) e precisamos de outras reformas, mas enquanto ninguém questionar o SPREAD BANCÁRIO, podem cortar a SELIC até zerar, podem vender todas as reservas internacionais etc. que isso não vai chegar ao consumidor, porque o bancos sem nenhuma explicação cobram taxas para abertura de conta, para encerramento, para transferência etc, etc, etc. e quando concedem um empréstimo pagam pelo dinheiro um valor X e cobram do tomador um valor X^10 e isso nem de longe se justifica, tem as taxas, tem os seguros, tem o risco, tem o lucro etc. e ai vem o NUBANK, te oferece os mesmos serviços, sem cobrar nada e automaticamente te paga 100% de um indexador, investindo o dinheiro em títulos do governo ou em RDBs pela NUFINANCEIRA e você dá a entender que a pessoa é acomodada, que precisa se arriscar, para ter melhores ganhos etc. Não colega, aqui é Brasil, e temos que dançar conforme a música, quer ajudar as empresas emita um título de debenture, mas não induza as pessoas a entrar de mãos nuas numa arena contra gladiadores com lanças, espadas etc. a renda variável é isso, tanto que a mão invisível do mercado está chegando para salvar os arrojados que estão com seu patrimônio derretendo na Bovespa.
Desculpe-me, mas ver o governo lançar 150 bilhões para segurar a bronca nesse momento de pandemia, ver o congresso aprovar calamidade para o governo estourar o teto de gastos e provavelmente criar novas despesas e ao mesmo tempo os bancos apresentarem lucro líquido e quase 50% desse valor, mas o governo ainda estimula, deixando oferecer crédito sem a reserva necessária.
Ai depois esses mesmos bancos fazem propaganda de que vão dar 60 dias para pagar ou quem estiver adimplente vai ter 10% de aumento do limite é de entrar em desespero.
Vamos falar especificamente sobre isso?

3 Curtidas

Ok.

Desculpe se me expressei mal, eu não quis dar a entender isso. Eu queria apenas deixar claro que em nenhuma economia madura é possível obter ganho de capital sem correr risco.

Acho que você está bem segura nas suas posições, eu não tenho nada a acrescentar. Talvez outras pessoas possam colaborar.

2 Curtidas

Jamais!
É preciso ter prioridades.