Como “limpar um nome sujo”?

Esta é umas das dúvidas de muitos que iniciam a sua vida financeira e até de pessoas mais experientes as vezes. Se atolar em dívidas e perder o controle por situações inesperadas como o desemprego, problemas de saúde e outros, é algo triste e que além de ‘‘sujar’’ nossa vida financeira, acaba com a nossa saúde psicológica. Se você esta em um momento assim, não desista. E bora, que este tópico retirado e parafaseado do blog oficial do Nubank, poderá te ajudar! :purple_heart: :muscle:

Cerca de 61 milhões de brasileiros começaram 2020 com alguma conta atrasada , segundo dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

Apesar de preocupantes, os números começam a mostrar melhora: a quantidade de pessoas inadimplentes caiu pelo segundo mês seguido em dezembro de 2019, encerrando o ano com uma pequena queda de 0,2% em comparação com 2018.

Nome sujo? O que é isso?

original

Este termo surgiu quando as pessoas que compravam algo acabavam por não pagar, porém o termo acabou se tornando algo problemático e ruim. Colocando uma culpa sobre nós, já que o nosso CPF é como se fosse um segundo nome. E colocar a culpa sobre algo que já esta sendo muito difícil para muitas pessoas, não será a solução de nenhum problema, não é?!

Mas o que realmente significa estar com o “nome sujo”?

Basicamente, significa que alguém comprou um produto, serviço ou adquiriu crédito e não pagou e, por isso, teve seu nome apontado ou negativado nas listas dos órgãos de proteção ao crédito, como SPC Brasil, Serasa e Boa Vista SCPC.

E por este motivo, é mais correto dizer que a pessoa está com o nome negativado.

nazareconfusa

Como fazer esta ‘‘limpeza’’?

A forma mais comum é entrar em contato com a empresa onde a dívida foi feita e negociar o pagamento assim que for possível.

Se o valor for muito alto e a pessoa decidir pagar em parcelas, assim que a primeira for paga a empresa deve acionar o órgão para que este retire o seu nome da lista de proteção ao crédito. Mas, caso as próximas não sejam quitadas, o nome volta a aparecer.

E como quitar a dívida quando se trata de…

Cartão de crédito ou empréstimo de financeira?

Seja quem não pagou a fatura do cartão ou um empréstimo, o procedimento continua sendo o mesmo: renegociar a dívida com a instituição.

Depois disso, a empresa tem até cinco dias úteis para informar os órgãos de proteção que a dívida foi negociada. Caso a gente não cumpra o acordo, o nome volta a ser apontado nos órgãos de proteção ao crédito como negativado! (Mas assim, negocia só quando já tiver tudo pronto pra quitar, beleza?!)

Existem outras formas de limpar o nome?

Sim! Claro! Sem dúvida! :heart_eyes: :raised_hands:

giphy (23)

O Serasa, por exemplo, oferece uma ferramenta online para quem quer quitar as dívidas e ficar com o nome regularizado. Olha só: :point_down:

A dívida caduca?

Se a dívida não for paga em cinco anos, pode-se dizer que ela caduca. Em outras palavras, o nome da pessoa deve ser excluído dos órgãos de proteção ao crédito.

Além disso, passado esse tempo a credora não pode entrar com um processo na justiça para cobrar a dívida.

Mas por favor, tu não é nem doido de esperar 5 anos pra sumir, né? Sem falar que isto não significa que a dívida deixou de existir, a empresa a qual ainda existe alguma pendência, pode continua te ‘‘perturbando’’ por meios extrajudiciais, como cartas, ligações ou propostas de renegociação. :new_moon_with_face: :eyes:

tenor (11)

Por que é importante estar com o nome regularizado?

Além de ter maiores chances de conseguir um empréstimo, fazer qualquer tipo de financiamento ou adquirir um cartão de crédito (aaiii o roxinho), quem está em dia com as próprias contas não precisa lidar com diversas consequências da inadimplência.

Segundo uma pesquisa do SPC e da CNDL, algumas delas são:

  • Abrir mão de coisas importantes: 47,3% das pessoas inadimplentes admitiram que deixaram de comprar coisas de primeira necessidade para si ou para a família;
  • Prejudicar a saúde mental: 56,2% dos inadimplentes demostraram um nível alto ou muito alto de preocupação com as dívidas em atraso;
  • Sofrer alterações no humor, na rotina e na saúde física: 52% dos inadimplentes afirmaram ficar irritados com mais facilidade;
  • Ficar mais desatento e reservado: 25% dos inadimplentes admitiram ficar mais desatentos e pouco produtivos no trabalho ou nos estudos.

E não se esqueça, a sua dívida não é o fim do mundo

‘‘Quanto maior for a dívida, menor será o valor pra pagar se você negociar’’ (talvez) :grimacing:
E para ver a publicação na integra feita pelo Nubank, é só acessar: :point_down:

Espero que tenham gostado! Até a próxima. :smiling_face_with_three_hearts: :purple_heart:

15 Curtidas

Mais um tópico muito bom, :+1::+1::clap::clap:

1 Curtida