Eu não quero mais dinheiro, e vocês?

Aqui na comunidade vejo muitas pessoas pedindo o fim da taxa de R$6,50 para saque. Mas será que estamos fazendo a reivindicação correta?

Essa matéria fala um pouco da “briga” papel moeda X pagamento eletrônico .

https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2019/02/24/internas_economia,1033206/papel-moeda-e-nova-especie-em-extincao.shtml

Como vocês preferem pagar?

  • Pagar tudo usando o meu Roxinho
  • Pagar com o velho dinheirinho

0 votantes

O que fazer para que todos varejistas aceitem pagamento eletrônico?

9 Curtidas

Com a evolução da tecnologia de maneira exponencial, acredito que o pagamento por meios eletrônicos só tende a aumentar. O varejista que não se adaptar a receber os pagamentos por esses meios, possivelmente perderá clientes. Creio que já acontece isso com cartões de crédito. Futuramente com bitcoins quem sabe?

8 Curtidas

Tudo que é extremo nunca funciona,não sou a favor de abandonar a moeda “real” , acho que 50% eletrônico e 50% no ato já seria ideias. Eu mesmo quero poder continuar pagando e pegando em dinheiro em papel

5 Curtidas

Eu também só vejo esse método de pagamento crescer. Eu já não vou mais onde não aceite cartão. Ainda que seja débito.

2 Curtidas

Acho que existe uma relação psicológica ou mística com o dinheiro. Não acredito que ele irá acabar do dia ora noite. Mas, honestamente, vejo futuro onde nem cartão físico existirá mais.
Eu vejo os pagamentos sendo realizados por biometria.

2 Curtidas

Espero estar morto há muito tempo quando isso acontecer rs

1 Curtida

Seu comentário me fez lembrar do filme O Preço do Amanhã:

:smile:

2 Curtidas

Muito bem lembrado :clap: :clap: :clap:

Eu evito ao máximo utilizar dinheiro físico por 2 razões: 1- questão de segurança, 2- ter que se deslocar até um terminal para realizar o saque
Acredito que a tendencia é ter uma menor circulação de dinheiro no mercado, mas para isto devemos ter uma questão maior por trás que é incentivar as pessoas a abrirem uma conta bancária e utilizar o mínimo de dinheiro em espécie (Ainda em pleno 2019 existem pessoas que guardam dinheiro embaixo do colchão - é preciso quebrar essa rigidez também), e começar utilizar funções do próprio cartão como débito ou crédito, claro que os varejistas precisam se adequar e vir a oferecer essas opções de pagamentos para os clientes, principalmente agora que estamos em meio a uma guerra comercial entre as maquininhas,que estão oferecendo taxas cada vez majs atrativas ao cliente e
várias isenções.
Deixo aqui um fato que observei esses dias: Observei uma cena na qual uma pessoa estava vendendo água refri e mais alguns itens, o que me chamou a atenção foi que em cima da caixa de isopor havia uma maquininha de cartão e um bilhete ao lado escrito: “Aceito pagamento em débito ou crédito”, achei muito bacana essa atitude dele, em oferecer esses meios mais seguros de pagamento :grin:

4 Curtidas

Eu procuro pagar tudo com cartão, só ando com uns poucos trocados, pro caso do pneu furar, ou qqr mprevisto, etc…

2 Curtidas

A questão é: nem todos os comércios tem opção de pagamento com débito e crédito. Outros que tem ainda dão um desconto a quem paga em espécie, daí se evitarmos comprar neles só porque não tem maquininha fica complicado. Dinheiro sempre vai caminhar ao lado do cartão, não tem jeito, por isso saque segue indispensável. O negócio é andar com quantias pouca. Eu nunca ando com mais de 50 reais na carteira.

1 Curtida

Vocês precisam lembrar que a tiazinha lá da feira que vende suas frutas e verduras não sabe nem o que é maquininha de cartão. Nem todos são obrigados a se globalizar. E eu não vou deixar de comprar com essas pessoas porque eles só recebem dinheiro, a não ser que o dinheiro deixe de existir. E caixa 24h tem em toda esquina, não há mal nenhum em andar com alguns trocos na carteira.

3 Curtidas

Falou sobre ñ generalizar, mas acabou generalizando.

Na minha cidade ñ tem Caixa 24hrs.
Mas concordo com vc, ñ há necessidade de acabar com o dinheiro “real” em especie, até pq mt gente nem utiliza as maquininhas de cartão e nem tem a minima noção do q é cartão de crédito.

Talvez em 1 futuro bem distante, quando já ñ existir mais dinheiro em papel e sim tudo seja tecnológico.
Por em quanto, é inviável.

2 Curtidas

Ah foi mal, esqueci que em cidades pequenas os caixas 24h são mais escassos. :confused:

2 Curtidas

Seria maravilhoso que apenas o cartão pudesse ser usado para pagamentos, mas em plena capital paulistana, eu fui visitar um amigo, pois moro a 100km desta.
Meu carro deu pane elétrica e não tenho seguro, foi coisa simples, o bloqueador entrou em curto,o único eletricista próximo não aceitava cartão.
Foi o maior transtorno,porque eu estava longe ainda da casa de meu amigo.
Os pedágios ainda não aceitam cartões, impossível ainda não andar com algum dinheiro.

2 Curtidas

Eu também prefiro pagar tudo com o roxinho.
Só preciso de 1 saque por mês, pois meu condomínio parou no tempo, não gera boleto e não aceita cartão ainda :scream:

4 Curtidas

Esse é o único motivo de portar algum dinheiro em espécie na carteira, sempre rola um imprevisto na qual não se consegue usar o cartão.

2 Curtidas

eu nunca fiz um saque na minha vida, não ando com dinheiro físico e a última moeda que peguei na mão foi de euro. eu já tive numa situação onde o vendedor só aceitava dinheiro e descobri depois de ter consumido o produto e fiquei sem pagar, porque estamos no seculo XXI e ele não tinha uma simples maquininha. em uma situação dessas o vendedor tem que colocar um aviso bem claro de “só aceitamos pagamento em dinheiro”.
hoje eu uso o nubank apenas em compras online pq nem carteira eu uso mais

Mas ninguém é obrigado a aceitar só débito e crédito, o erro foi seu em consumir o produto antes de pagar e não do vendedor. Cada um escolhe a melhor forma de receber o dinheiro, se a tiazinha lá da feirinha que vende as frutas do sítio dela só recebe em dinheiro, é uma escolha dela.

Outra situação são os borracheiro de beira de estrada, o carro fura o pneu e tá o cara lá só com cartão. Tá f#&$@. Ou chama o Uber ou vai a pés pra casa. Andar com 50 reais na carteira não faz mal a ninguém.