Imposto sobre pagamentos eletrônicos

Bom dia, galera!
Alguém mais inteirado sobre o assunto?
Até então, o posicionamento de Guedes refutando a comparação da antiga CPMF que tributava sobre todas as movimentações financeiras, seria de que o novo imposto incidiria apenas sobre pagamentos. O projeto seria a favor da população desempregada e dessa forma contra a perversa tributação da folha de pagamento, fazendo com que seja desonerada.
Acho que de diversas formas os pagamentos digitais também são movimentações financeiras, e ainda em meio aos percalços políticos sobre a corrupção, não curti muito a ideia.
Alguém que entende um pouco de economia e possa discutir a respeito?
Parece que a tributação ficará na casa de 0,2% à 0,4%.

1 Curtida

O CPMF é simples e prático, SE tirar todos os impostos e ficar só ele, praticamente não haveria custos de fiscalização, já que os próprios Bancos vão reter na fonte, e assim a sonegação vai ser muito difícil.

O problema é que o governo quer tributar por categoria, exemplo, cigarro tem que ter mais imposto que arroz, e aí começa a complicar tudo na arrecadação.

Minha opinião é, acaba com tudo e fica só a CPMF.