{Minimalismo} Porque a sua vida financeira importa!

Você já ouviu falar de MINIMALISMO?

  • Sim, já ouvi falar mas não conheço sobre o assunto.
  • Conheço esse estilo de vida e pratico.
  • Não, nunca ouvi falar e não sei o que é isso, é de comer?

0 votantes

Minimalismo não é só algo com designer clean (como o nosso roxinho), o verdadeiro sentido de minimalismo é o estilo de vida que está por trás da palavra!
Destrinchando-a nada mais é que viver com o mínimo!
Inicialmente parece ser algo muito radical ou até mesmo utópico, ainda mais na nossa sociedade capitalista :thinking:
O minimalismo prega também o consumo consciente ou consumo responsável (como esse artigo da Wikipedia) não quero dizer que você está errado em comprar um sapato de couro de Elefante mas que saber o que se está comprando e para quê também é fundamental :call_me_hand:t2:
E o que isso tem haver com as finanças? Tudo!
Aqui na categoria finanças tem muitas dicas sobre educação financeira!
Aos amantes da Netflix, tem um documentário que é bem mais explicado e que eu amo!


Conheci o minimalismo por curiosidade da palavra mesmo, sempre lia algo do tipo: ‘gosto de decoração minimalista’, ‘comprei uma blusa minimalista’, ‘o estilo de fulana é minimalista’
Algumas pessoas associam o minimalismo somente com moda mas na verdade ele é um estilo de vida mais amplo, e, o consumo conciente é a parte que faz muitas pessoas não aderirem a esse “movimento” Esse vídeo da Re Nunes fala justamente o que NÃO É MINIMALISMO

Fonte da imagem
Uma sociedade capitalista como a nossa, somos incentivados a consumir sempre mais e mais! Por exemplo para quê ter três, cinco ou sete cartões de crédito se você pode ter só um, ou ter várias contas em vários bancos? (Ok, alguem pode dizer que o limite do cartão x é maior que o do y, e assim segue, mas se você paga anuidade para utilizar esses serviços já colocou na ponta do lápis quanto você gasta por mês para utilizar esse serviço?)
:purple_heart:
O que gosto no @Nubank é justamento o fato de concentrar a maioria das nossas necessidades em um lugar só: crédito, débito, financiamento, conta salário, ‘cofrinho’ etc…
E o que me atraiu mais inda no Nubank? O I N V E S T I M E N T O ou melhos dizendo, o retorno no meu investimento na #nuconta, não sou economista nem a pessoa mais apta acadêmicamente para falar isso, mas dentre muitas opções disponíveis, vi que com a minha realidade, vale a pena esse inventimento!
Se você quiser conhecer um pouco mais sobre o minimalismo, tem vários canais no YouTube que eu gosto de seguir, artigos na internet, como esse e blogs pessoais como o da Fê Neute
:herb:
15 Curtidas

As pessoas tendem achar que minimalismo é ser “pão duro”, mas é exatamente ao contrário, é gastar com aquilo que realmente vale a pena pra você… Já dizia meu saudoso avô: Não tenho dinheiro pra rasgar, e sim pra gastar… Gente “sabida” é outro nível. :smiley::smiley:

10 Curtidas

Amei esse provérbio do seu avô, vou levar para a vida!

Justamente a questão é essa, sempre ouço de amigos isso que sou pão dura, que deveria gastar mais etc… A questão não gastar mais, sim gastar de forma conciente!
E o melhor ainda, saber investir!

1 Curtida

Eu tenho uma queda muito grande por tecnologia. Quase gastei $3000 reais em um celular e por fim comprei um por $550 reais e que tem AS MESMAS funções do de 3 mil. Foi difícil resistir ao impulso de comprar A PRIMEIRA OPÇÃO. Mas estou satisfeito com o que estou usando.

Uma tv fullHD de 32” (R$800,00), smart, tem as mesmas funções que um de 60” 4K (R$4000). Muitas vezes a questão é se compramos por necessidade ou por aparência. E quando é a segunda opção, sempre gastamos mais do que podemos por algo que não precisamos.

3 Curtidas

Gostei do tópico @eita.camila! Você tocou em um ponto importante @HenrikMalakias, entretanto, as vezes o barato sai caro. Um celular de 3k, por ser caro, normalmente dura mais de 3 anos. Os mais “baratos” duram em média no máximo 1 ano e meio, daí você acaba gastando de qualquer forma.

3 Curtidas

Sim, também passo por isso! Nunca fui de queda por sapatos, bolsas, maquiagem… Mas sim livros (já gastei horrores com livros até descobrir que a biblioteca municipal da minha cidade sempre compra livros de lançamentos e disponibiliza pra quem quiser, isso foi magnifico pra mim!) e tecnologias também, querer todo os anos trocar de celular e notbook já foi quase um pecado na minha vida!

É como diz o ditado: “Gastamos um dinheiro que não temos, para comprar aquilo que não precisamos, para impressior pessoas que não nos interessamos”

3 Curtidas

Um ponto que sempre pesa nesse estilo de vida, ex: Uma bolsa feminina de 500,00 é muito dinheiro na minha opnião, mas se a cada três meses eu comprar uma de 150,00 (que pode danificar, rasgar, quebrar a alça…) no fim do ano gasto mais do que uma cara!
Falar de finanças é sempre ‘complicado’ pois cada pessoa tem um pensamento diferente de outro!
Eu comprei uma bolsa nesse valor acima citado e já tem dois anos, ela está em perfeito estado! A relação CUSTO x BENEFICIO é relevante na hora das compras!

3 Curtidas

vivo muito isso. minha família hoje vive uma vida muito boa financeiramente falando, e eu não faço parte disso, porque tô sozinho desde os meus 17 – época que tínhamos pouco. aliás eles vivem pregando que não tem necessidade de eu viver sozinho e passar nenhuma “dificuldade”, só porque eles tem. mas o excesso de dinheiro nunca me encantou, e agora me faz menos diferença ainda. essa convivência com eles me faria muito mal, porque eu considero muita futilidade junta num lugar só. eles vivem, inclusive, muito por aparência. já eu, nunca tive a necessidade de ter nada pelos outros, e sim por mim (e desde que aquilo fizesse sentido pra mim, ou seja, se eu tivesse necessidade de ter aquilo). odeio essa coisa de “roupa de marca”, “telefone de marca”, e tal. costumo dizer que adoro ser pobre, e que qualquer blusa de 20 reais me faz muito feliz. lógico que todo mundo quer ter mais tranquilidade financeira e suas coisas de qualidade (pra não ficar gastando dinheiro atoa com coisas ruins), mas muita gente não quer a “tranquilidade”, e sim a “riqueza” – e é essa riqueza e seus derivados que eu não tenho o menor apreço. larguei um trabalho que poderia me fazer ganhar coisa de 10 mil por mês porque não me trazia nada de bom. por eu ser desse jeito, nunca gostei das pessoas envolvidas e das coisas que elas faziam. todo mundo queria ter aquele relógio caro, só se encontravam com roupas sociais de marca, todos queriam um carrão, BMW e tal… e eu nunca me senti parte disso. cheguei a sentir falta do meu emprego anterior, que eu ganhava muito mal um salário mínimo, mas me sentia abraçado no meio das pessoas lá, que eram da mesma vibe que eu. daí resolvi pedir demissão, e hoje tô tocando meu próprio negócio, com os meus valores, e tocando a minha vida. ainda tá começando, tá bem difícil, mas o pouco que eu e meu namorado estamos faturando já nos faz muito feliz. e sigo não querendo muito. só quero poder me mudar pra um apartamento que nos caiba (nada de comprar), pagar nossas contas em dia e tocar nossos dias com tranquilidade, juntos. a gente não precisa mais do que isso pra ser feliz (e acredito que muita gente pode descobrir que também não precisa disso tudo).

3 Curtidas

Seu relato é maravilhoso, mas infelizmente vivemos em uma sociedade onde (não sei por qual motivo) as pessoas exigem que você faça parte de um nicho cultural o qual você não se enquadra!
É como você disse, as vezes ganhando pouco, vivendo de modo satisfatório pessoalmente mas se sentindo abraçado pelas pessoas trás mais tranquilidade e paz no coração.
Espero que seu negócio ganhe notoriedade rapidamente e você seja mais feliz ainda!!! :purple_heart:

2 Curtidas

Obrigado @eita.camila pelo conteúdo do tópico :wink: vou ler :nerd_face:

2 Curtidas

valeu, camila. :purple_heart:

2 Curtidas

Excelente tópico @eita.camila, aliás, “tópicos”. Tá mandando muito bem no conteúdo por aqui, obrigado, a comunidade estava precisando de posts de qualidade.

Eu sempre associei o termo mais a decoração tbm, mas lendo aqui percebo que, em grande parte, já estamos vivendo desse tal modo minimalista.

E concordo com o @Tinhualves e o provérbio do seu avô.
Escuto muito esse papo de pão duro.

Meu último celular (moto x primeira geração) durou literalmente até o mês passado, comprei em fev2014. Esses itens, que eu considero caros, eu sempre pesquiso muito pra comprar, sempre pensando na durabilidade e lá em 2014 o moto x era um dos poucos “acessíveis” (paguei 970 reais, sim eu anoto tudo kkkkk) que tinha 2Gb de ram, que no fim das contas é a primeira coisa q te faz sentir o celular pesado/lento com o tempo. Agora comprei um com 6Gb de ram e espero ir até 2024 pelo menos…

Só discordo nesse quesito do @nicolasmabreu na parte “nada de comprar”.
Se entendi certo, a opção seria o aluguel e eu vejo o aluguel como um período de transição até q vc possa comprar seu imóvel e dentro da ideia de não “rasgar” dinheiro me parece fazer mais sentido. Além do aluguel ser muito instável, os preços variam muito dependendo do índice ajustado no contrato, o proprietário pode pedir o imóvel a qualquer momento, que talvez não seja o melhor momento pra quem vai sair, ter que correr atrás de outro imóvel, fiadores/seguro/título/caução, mudança… Já paguei aluguel 2 vezes nessa vida, antes de comprar nosso primeiro AP e antes de comprar a casa q moramos agora (escolhemos mudar de cidade pelo meu emprego e preferi alugar primeiro pra procurar com calma um novo imóvel) e atualmente alugo o nosso apartamento, o que já aporta um valor que ajuda a pagar essa casa.
Sei lá, acho q temos que ter a nossa caverna primeiro pra ter um pouco de tranquilidade e pode focar nas outras coisas.

Só pra exemplificar, nesse último aluguel foram 2 anos pagando 900 reais por mês, isso da 21,600 reais “rasgados” na minha opinião.

Um dos pontos principais nesse conceito do minimalismo parece ser a independência financeira, que nunca é um caminho fácil - principalmente se vc não tiver nenhuma ajuda - mas q tbm traz muita satisfação e orgulho.

Eu trabalho desde os 14 anos, com 20 sai de casa com um colchão inflável, um balde, uma vassoura e um cooler. Encontrei a minha esposa na mesma situação (no caso dela foi um colchão e uma cafeteira rsrs) e desde então (fiz 33 mês passado) temos encontrado essa felicidade nas coisas simples da vida. Sem nenhuma ajuda externa (e de vez em quando ajudando os outros) estamos conseguindo aos poucos construir a nossa independência financeira e emocional e agora com um filho (faz 2 anos daqui 12 dias) pensando em como passar esse aprendizado todo pra ele.

2 Curtidas

Amei esse post e cada um dos depoimentos! Obrigada por compartilhar, pessoal! :purple_heart:
Também sigo o estilo minimalista na minha vida. Meu problema era livros, também, @eita.camila! rs - gastava grande parte do meu salário com eles.
Atualmente estou vendendo as obras (dói, hein), tenho um armário cápsula (acho que todas as minhas roupas cabem em uma mochila) há bastante tempo, ando com copo e canudo reutilizáveis, entre outras ações. Estou bem satisfeita em viver dessa maneira :relaxed:

3 Curtidas

@nicolasmabreu, também acho que essa é a essência! É ótima a sensação de satisfação com o que se tem, e não precisar ter tanto para sentir essa satisfação!

2 Curtidas

Que tópico maravilhoso! Obrigado por compartilhar essa informação!

1 Curtida

Obrigada :hugs:
Eu sou do time que em certos casos prefere pagar caro por algo que eu sei que vai durar muito tempo… Comprei o iPhone 4s no lançamento em 2012 na época era bolsista da universidade e meu sonho sempre foi um celular TOP ele durou até ano passado quando eu quebrei o touch, pra consertar fica em torno de 300,00 mas como muitas funcionalidades e atualizações já não funcionavam, optei por comprar um Motorola mesmo mas de bom preço e memória!

Eu passei por isso quando comprei meu carro novo, muita gente falou que compensa comprar um usado, mas o gasto em conserto de um usado não valia a pena, optei por comprar um zero km, já vai fazer 4anos estou feliz, satisfeita, só gastro com gasolina e troca de óleo até agora…
Agora o passo maior é uma casa e tenho o mesmo pensamento que você, pra mim compensa mais comprar!

1 Curtida

Também uso copo e canudo reutilizável, e levo a minha xícara para beber o chá e café! Armário cápsula é o futuro! Mais praticidade, menos tempo escolhendo roupa… São pequenas atitudes que fazem diferença

1 Curtida

Obrigada pelo feedback

2 Curtidas

Assista no Globoplay:

2 Curtidas