NOVIDADE! - O 1° ETF que paga dividendos no Brasil

Já tô com 5 cotinhas de cada na minha carteira de investimentos.

Vou deixar aqui a lista de ações que fazem parte do indice

TAEE11 Taesa 5.80%
VIVT3 Telefônica Brasil 5.80%
BBSE3 BB Seguridade 5.69%
SANB11 Banco Santander (Brasil) 5.54%
EGIE3 Engie Brasil 5.49%
ITSA4 Itausa AS 5.36%
BBSA3 Banco do Brasil 5.31%
BRAP4 Bradespar 5.31%
CMIG4 Companhia Energética de Minas Gerais S.A 5.31%
CPLE5 Copel 4.83%
CPFE3 CPFL Energia 4.72%
CSNA3 Companhia Siderúrgica Nacional 4.62%
VALE3 Vale 4.59%
GGBR4 Gerdau 4.52%
VBBR3 Vibra Energia 4.39%
CYRE3 Cyrela 4.38%
GOAU4 Metalurgica Gerdau AS 4.24%
CIEL3 Cielo 4.21%
PETR4 Petrobrás 4.13%
CMIN3 CSN Mineração 2.97%
MRFG3 Marfrig 2.80%
8 curtidas

Existe 2 ETFs

o primeiro vai pagar o dividendo normalmente, já vai descontar o imposto e vc recebe na sua conta o valor .

o segundo vai “receber” o dividendo e reaplicar nas proprias açoes que fazem parte do indice. (listei um pouco acima) , aumentando assim o valor da cota.

conseguiu entender ?

4 curtidas

Se vc esperar receber os dividendos sim.
se vc vai receber os dividendos e comprar de novo o ETF o segundo seria melhor pq ja faz isso sozinho.

vai de estrategia de cada um.

5 curtidas

Quem investe em ETF é mais focado em acúmulo de patrimônio (valorização das cotas), ao invés de renda passiva (dividendos).

Para renda passiva (dividendos) a preferência dos investidores são:

  • Ações;
  • Fundos de Investimentos.

Existem vários tipos de Fundos de Investimentos, os mais procurados por quem deseja um renda passiva (focado numa aposentadoria) são:

  • Fundos de Tijolo (Logístico / Indústria / Galpões);
  • Fundos de Tijolo (Lajes Corporativas);
  • Fundos de Tijolo (Shopping / Varejo);
  • Fundos de Tijolo (Híbridos);
  • Fundos de Papel;
  • Fundos de Agronegócios (também chamados de Fiagros).

Particularmente, eu invisto em ações, Fundos de Tijolo (Shopping, Lajes Corporativas, Galpões e Logística), e Fundos de Agronegócios (Fiagros).

Tenho 20% da carteira investidos em Fundos de Papel, porém, não gosto muito desse tipo de fundo, por isso não deixo passar de 20%. O resto estão em Fundos de Tijolo (60%), Fiagros (10%) e ações (10%).

Estou começando a investir em ETF, porém, de empresas estrangeiras. Como minha posição nesse investimento aínda é menor que 5%, então nem considero na minha formação da carteira.

1 curtida

Depende do ETF.

O ETF que segue o índice bovespa serve para equilibrio da carteira. Pois, o mesmo tem em seu índice empresas com critérios estabelecidos e que a maioria dos investidores investem.

Como exemplo, o índice tem uma % de VALE, onde sofre atualmente com o minério de ferro em baixa na China, assim por diante…


Pegando o gancho, o nubank mandou super bem nessa, pois ela criou o seu próprio índice para depois criar o seu ETF. Ou seja, criaram uma lista das melhores que compõem lá os critérios estabelecidos para seguir este índice no segmento dividendos.

Saiba mais na B3:

Índice Bovespa Smart Dividendos B3 (Ibov Smart Dividendos B3) | B3
B3 lança primeiro índice derivado do Ibovespa B3 para acompanhar empresas que mais pagam dividendos | B3

1 curtida

O etf é mais simples não precisa ficar sempre observando o mercado pra quem não tem tempo como eu é ótimo

3 curtidas

Isso mesmo. Mas, não ficar observando sempre, não quer dizer esquecer para sempre. O recomendado pelo menos 1 vez no mês buscar informações, atualizações sobre o ETF por ser um ativo volátil, uma renda variável.

Olha como vai funcionar o índice Bovespa Smart Dividendos B3 pra você ficar menos despreocupado…

Relembrando que temos 2 ETF. Veja:

→ NDIV11 - Distribui dividendos e acompanha o índice
→ NSDV11 - Reinveste os dividendos e acompanha o índice

Como funciona a seleção e o critério no índice

Critério do índice (Clique aqui)

O Ibovespa Smart Dividendos B3 é o resultado de uma carteira teórica de ativos,
elaborada de acordo com os critérios estabelecidos nesta metodologia.
Os índices da B3 utilizam procedimentos e regras constantes do Manual de
Definições e Procedimentos dos Índices da B3 (Conceitos e Procedimentos),
disponível em www.b3.com.br, Market Data e Índices, Índices de Segmentos e
Setoriais, Índice Bovespa Smart Dividendos B3 (Ibov Smart Dividendos B3).

1 OBJETIVO

O objetivo do Ibovespa Smart Dividendos B3 (Ibov Smart Dividendos B3) é ser o
indicador de desempenho médio dos ativos de maior negociabilidade,
representatividade e que se destacam em termos de remuneração dos
investidores, via proventos de distribuição de dinheiro, exemplo: distribuição de
dividendos, juros sobre o capital próprio e rendimentos.

2 TIPO DE ÍNDICE

O Ibovespa Smart Dividendos B3 (Ibov Smart Dividendos B3) será calculado tanto
no formato de “retorno total” como também “retorno preço” (ver Manual de
Definições e Procedimentos dos Índices da B3, em item 1.2: Definições, Índice
Retorno Total).

3 ATIVOS ELEGÍVEIS

O Ibovespa Smart Dividendos B3 (Ibov Smart Dividendos B3) é composto de
ações e units exclusivamente de companhias listadas na B3 que atendem aos
critérios de inclusão descritos a seguir.
Não estão inclusos nesse universo BDRs e ativos de companhias em recuperação
judicial ou extrajudicial, regime especial de administração temporária,
intervenção ou que sejam negociadas em qualquer outra situação especial de

METODOLOGIA DO ÍNDICE BOVESPA SMART DIVIDENDOS B3
4 INFORMAÇÃO PÚBLICA – PUBLIC INFORMATION
listagem (ver Manual de Definições e Procedimentos dos Índices da B3, em item
3.2: Procedimentos Especiais, Companhias em situação especial).

4 CRITÉRIOS DE INCLUSÃO

Serão selecionados para compor o Ibovespa Smart Dividendos B3 (Ibov Smart
Dividendos B3) os ativos que atendam cumulativamente aos critérios descritos
abaixo.

4.1 Fazer parte da carteira do Índice Bovespa B3 (critérios de inclusão podem
ser encontrados no site a seguir, www.b3.com.br, Market Data e Índices,
Índices, Índices Amplos, Ibovespa)

4.2 Estar dentro dos 25% (vinte e cinco por cento) das empresas elegíveis por
liquidez (critério 4.1) com os maiores Dividend Yield Médio Ponderado
(DYMP). Veja mais em Anexo, item 2.
Um ativo que seja objeto de Oferta Pública realizada durante o período de
vigência das 3 (três) carteiras anteriores ao rebalanceamento será elegível,
mesmo sem estar listado todo o período, desde que:
a) a Oferta Pública de distribuição de cotas tenha sido realizada antes do
rebalanceamento imediatamente anterior;
b) possua 95% (noventa e cinco por cento) de presença desde seu início de
negociação;
c) atenda cumulativamente aos critérios 4.1, 4.2.

5 CRITÉRIOS DE EXCLUSÃO

Serão excluídos da carteira do Ibovespa Smart Dividendos B3 (Ibov Smart
Dividendos B3):

METODOLOGIA DO ÍNDICE BOVESPA SMART DIVIDENDOS B3

5 INFORMAÇÃO PÚBLICA – PUBLIC INFORMATION

5.1 os ativos que deixarem de atender a qualquer um dos critérios de inclusão
acima indicados;
5.2 os ativos que, durante a vigência da carteira, passem a ser listados em
situação especial (ver Manual de Definições e Procedimentos dos Índices da
B3). Serão excluídos ao final de seu primeiro dia de negociação nesse
enquadramento.

6 CRITÉRIOS DE PONDERAÇÃO

Na carteira do Ibovespa Smart Dividendos B3 (Ibov Smart Dividendos B3) os
ativos são ponderados pelo Score Dividendo B3. Ver Anexo, item 1.

Além disso, a participação de uma empresa no Ibov Smart Dividendos B3 não
poderá ser superior a 20% (vinte por cento), quando de sua inclusão ou nos
rebalanceamentos periódicos

Documento no site: Índice Bovespa Smart Dividendos B3
→ Você encontra este texto e mais detalhes em destaque Metodologia Ibov Smart Dividendos B3 no site acima :arrow_up_small:

2 curtidas

Pra quem tem um capital razoável vale a pena. Mas não é pra todo mundo.

1 curtida

Tem que ter estômago. Muita tranqueira junto.

Mais uma notícia falando sobre acabei de ler

5 curtidas

A pergunta que fica é quanto de dividend yield será pago? :thinking:

Pelo que vi por ter BBS3, acredito que a distribuição seja mensal, apesar da maioria ser trimestral.

1 curtida

Confirmando, a ideia é ser mensal, mas poderá acumular caso o mínimo de R$ 0,20 por cota não seja atingido.

Alguém pediu um regulamento? :rofl:

Agora, se o pagamento vai ser no décimo dia útil, ou no quinto, eu fiquei na dúvida. Vale o número? Ou vale o que está por extenso entre parênteses?! :eyes:

6 curtidas

O pagamento de dividendos não segue o mesmo esquema de pagamento de salários (para quem tem CLT), onde é necessário que a empresa pague até o 5° quinto dia útil.

Os dividendos podem ser pagos até o último dia útil do mês. Exceto quando expresso em data específica definida em reunião de acionistas.

Me refiro ao trecho abaixo do regulamento do ETF em questão…

6 curtidas

Provavelmente eles vão mudar isso e manter um padrão.

como são varias empresas, e cada uma tem uma data diferente de pagamento provavelmente vão acumular e pagar sempre na mesma data.

a ideia é bem legal

5 curtidas

É exatamente isso :point_down:

No quinto (ou décimo) dia útil do mês serão distribuídos os proventos devidos no mês anterior de cada título da carteira do índice.

4 curtidas

Esse trecho está confuso, pois diz que será no 10° dia útil, mas entre parenteses indica que será no 5° dia útil. :man_shrugging:t2::man_facepalming:t2::joy::joy:

Mas a parte realmente importante, está logo depois, onde é explicado que os dividendos de um mês, serão pagos no começo do próximo mês.

Resumindo, irão juntar todos os dividendos do mês e pagar no início do mês seguinte.

3 curtidas

Exato :rofl:

3 curtidas

Se falar que estava começando a sentir falta? :rofl:

voltei

6 curtidas