Cartão Furtado/Trocado e Compras Indevidas -Estorno

Espero de coração que vc resolva o mais rápido possível e que o Nubank tome logo tais medidas para resolver esse transtorno. Abraço colega fica bem.

1 Like

Esse é outro ponto extremamente polêmico, visto que os casos de latrocínio estão em crescimento. É difícil explicar, para alguém com a arma na sua cabeça, que a compra está sendo negada por segurança… e não por senha incorreta. Pode não acabar bem.

Isso definitivamente é um problema de segurança pública. Não tem como um banco oferecer medidas de segurança contra sequestro-relâmpago. É para proteger o patrimônio ou a vida?

4 Likes

Um seguro no estilo “cartão protegido” cairia bem nesses casos. Tomara que um seguro nesse sentido não demore muito para se concretizar no Nubank!

3 Likes

Precisava comentar este post, peço licença a vocês. @lucaskdy infelizmente eu fui uma pessoa que passei por um assalto recentemente, onde os meliantes obrigou eu e meu amigo a passar o cartão em suas maquininhas. Obrigar, sendo bem explicita: mão armada, nos ameaçando de morte. E acredite, pra conseguir resolver o problema foi uma dor de cabeça, fizemos BO, logo após o acontecido já ligamos pro banco e, também foi em um domingo. Valores altos totalmente fora do meu uso. Mesmo assim o banco acusou que utilizamos a senha de 4 dígitos e não poderia estornar. Por fim, depois de muito transtorno em todas as redes sociais possíveis de exposição, foi ai que o banco nos atendeu. Então, é como o @Adriano_Marinho comentou, deve-se haver sim um estudo melhor e grande investimento em medidas de segurança. Lembrando que a culpa sempre será do bandido e NUNCA da vitima!

2 Likes

No meu caso, como eles não sabiam o valor disponível fizeram várias tentativas de valores altos e mesmo assim todos estes valores foram aprovados.

1 Like

Mas o que será que aconteceria se o seu cartão fosse bloqueado naquele momento? Será que sua vida vale apenas R$ 2,000.00?

1 Like

Ainda bem que deu tudo certo, e fico feliz por você estar bem. @Aglaer_Nasia

1 Like

Não valeria, mais as outras compras poderiam ter sido bloqueadas. Totalmente fora do meu perfil. E mas, veja, se minutos depois do acontecido em pleno domingo, eu informo o banco e mando BO, rapidamente o que esperávamos que se fosse feito? Bloquear o pagamento daquela compra, até que o bandido “vendedor” provasse que eu efetuei a compra de algum produto (Nota fiscal tá ai pra isso), já que foram valores de 2 mil, 3 mil, 4 mil, e assim por diante. Esse é um exemplo de vários que vem acontecendo, temos aqui o @Adriano_Marinho como prova.

1 Like

Gente, da mesma forma que as facilidades crescem, os problemas também. Sempre vai ter um vagabundo tentando roubar uma pessoa de bem. Infelizmente é assim. Para melhorar a segunda, vai precisar aumentar a burocracia.

4 Likes

Pois é. Em casos como esse eu quero mais é que o meu cartão passe ou que o Pix seja concluído com sucesso.

Nessas situações o que resolveria seria um seguro mesmo, e não o bloqueio das transações pela instituição financeira.

13 Likes

@wlucaskdy Não sei se você chegou a ler, mas dei um exemplo real q aconteceu comigo ao fazer uma transferência de alto valor sem notificar o banco antes.

Só para exemplificar: Semana passada fiz transferia no App do meu banco na Alemanha, o Commerzbank. No app mostrou transferência concluída, mas o dinheiro nao chegou ao destinatário, só ficava com lançamento futuro mas nunca caiu. Isso porque foi um valor fora do meu uso cotidiano e por segurança o banco só autorizou a transferência de pois de eu entrar em contato explicando a situação e autorizando a transferência. Pode parecer burocrático, mas é eficiente contra Golpes e sequestro relâmpagos. Vc acha q transferência e a outra pessoa acha q recebeu. O dinheiro fica nas “nuvens” até uma autorização definitiva. Ressalto q estou falando de valores altos, fora do padrão de uso do cliente. Para valores “normais” não precisa deste sistema de segurança.
Essa transferência “fake” resolveria o problema em caso de sequestro relâmpago.

@endydealmeida Não sei se você chegou a ler, mas dei um exemplo real q aconteceu comigo ao fazer uma transferência de alto valor sem notificar o banco antes.

Só para exemplificar: Semana passada fiz transferia no App do meu banco na Alemanha, o Commerzbank. No app mostrou transferência concluída, mas o dinheiro nao chegou ao destinatário, só ficava com lançamento futuro mas nunca caiu. Isso porque foi um valor fora do meu uso cotidiano e por segurança o banco só autorizou a transferência depois de eu entrar em contato explicando a situação e autorizando a transferência. Pode parecer burocrático, mas é eficiente contra Golpes e sequestro relâmpagos. Vc acha q transferência foi feita e a outra pessoa acha q recebeu. Mas O dinheiro fica nas “nuvens” até uma autorização definitiva. Ressalto q estou falando de valores altos, fora do padrão de uso do cliente. Para valores “normais” não precisa deste sistema de segurança.
Essa transferência “fake” resolveria o problema em caso de sequestro relâmpago.
Portanto, existe alternativas pra proteger o dinheiro e a vida dos clientes… quem quer da um jeito, quem não quer terceiriza a responsabilidade

@lucaskdy endydealmeida Não sei se você chegou a ler, mas dei um exemplo real q aconteceu comigo ao fazer uma transferência de alto valor sem notificar o banco antes.

Só para exemplificar: Semana passada fiz transferia no App do meu banco na Alemanha, o Commerzbank. No app mostrou transferência concluída, mas o dinheiro nao chegou ao destinatário, só ficava com lançamento futuro mas nunca caiu. Isso porque foi um valor fora do meu uso cotidiano e por segurança o banco só autorizou a transferência depois de eu entrar em contato explicando a situação e autorizando a transferência. Pode parecer burocrático, mas é eficiente contra Golpes e sequestro relâmpagos. Vc acha q transferência foi feita e a outra pessoa acha q recebeu. Mas O dinheiro fica nas “nuvens” até uma autorização definitiva. Ressalto q estou falando de valores altos, fora do padrão de uso do cliente. Para valores “normais” não precisa deste sistema de segurança.

Essa transferência “fake” resolveria o problema em caso de sequestro relâmpago.
Portanto, existe alternativas pra proteger o dinheiro e a vida dos clientes… quem quer da um jeito, quem não quer terceiriza a responsabilidade

Seu exemplo de transferências bancárias é bom. Isso acontece inclusive no Nubank. Transferências atípicas são retidas por segurança.

Isso não é possível com cartão de crédito. Exigiria uma mudança completa nas normas e em todo o mercado. Inclusive no hábito dos lojistas, pois quando “Transação Aprovada” aparece na maquininha, o lojista assume que o pagamento caiu e já entrega o produto para o cliente. O dinheiro já foi “capturado” pela maquininha.

Quando a compra é virtual, é possível solicitar uma disputa junto à Mastercard, que é a ponte entre o Nubank e o Adquirente. Essa disputa é automaticamente rejeitada pela Mastercard caso a compra tenha sido realizada mediante cartão com chip + senha pessoal. Então o Nubank não consegue desfazer a transação.


Compras com cartão de crédito são sempre “atípicas”. Se você tem um limite de R$ 4,000.00, pressupõe-se que em algum momento você pode comprar um celular novo, ou uma passagem de avião. Poucas pessoas gastam valores altos todos os dias. Valores altos de fato são sempre gastos de maneira “atípica”.

Já existe um mecanismo de segurança para isso: o Nubank nunca escolhe o limite para o cliente.

  • No primeiro acesso, o Nubank mostra o limite disponível e o cliente deve escolher o limite desejado.
  • Ao receber um aumento de limite, este deve ser ajustado manualmente. Caso contrário, o limite anterior continua em vigor.
  • A qualquer momento é possível alterar limite do cartão ou bloqueá-lo.

Não falo isso para diminuir seu problema. Espero que você consiga o seu dinheiro de volta – eu também lutaria por isso. Todos nós somos vítimas da falta de segurança pública do Brasil. Problemas complexos não têm soluções simples.

6 Likes

Li sim. Apesar de até achar bacana esse mecanismo de segurança que você citou, eu não gostaria de tê-lo ativado em minha conta.

Explico: geralmente os meliantes já estão com a conta de destino aberta pronta para fazer uma movimentação com o dinheiro subtraído. Se eu ainda estiver em posse dos bandidos com certeza isso irá gerar uma situação complicadíssima pra mim.

Então, na sua opinião, o Nubank deliberadamente terceiriza a responsabilidade de proteger o dinheiro dos correntistas para os próprios clientes ou para a bandeira do cartão?

6 Likes