Reserva Financeira e Renda Fixa: Melhores Opções (01/2021)

2020 se foi e não deixou saudades. A pandemia causou danos irreversíveis na sociedade e pânico generalizado nos mercados. A taxa Selic atingiu seu menor valor na história ao chegar nos atuais 2,00% ao ano. O IPCA acumulado, por sua vez, fechou o ano em expressívos 4,52%, acima do centro da meta de 4,00% estipulada pelo Bacen. Nesse cenário, encontrar uma opção satisfatória para a Reserva Financeira tornou-se uma tarefa impossível. Mas se há algo que 2020 deixou-nos como lição, é que uma boa reserva pode fazer toda diferença nessas situações totalmente imprevisíveis.

Entre as melhores opções do mercado, nada de novo ou extraordinário surgiu e todos os papéis continuam amargando posições muito abaixo do índice de preços. Mas algo muito inusitado aconteceu com o TD Selic, que apresentou rentabilidade nominal negativa por certo período, situação que não se via desde a criação do Tesouro Direto. Isso fez acender mais um sinal de alerta para esse papel, que já vinha perdendo sua atratividade frente às demais opções com percentual acima de 100% do CDI. De relevante, vale mencionar o CDB SuperPoup do BMG, que agora entrega uma rentabilidade de 120% do CDI.

A NuConta continua sendo uma opção prática e acessível para a Reserva Financeira, porém, segue sendo superada em rentabilidade por várias opções e também é alcançada no aspecto da praticidade por outras.

Seguem os gráficos de rendimento líquido e real das melhores opções para a reserva do mercado atual:

  • CDB Super Poup BMG : 120% da Taxa Selic, vencimento em 10 anos; IR regressivo de 22,5% a 15,0% conforme prazo. Liquidez diária e rendimento mensal; mínimo $50,00.
  • CDB PoupaMax Sofisa : 112% do CDI (115% com Pix cadastrado), reaplicação a cada 3 anos; IR regressivo de 22,5% a 15,0% conforme prazo. Liquidez e rendimentos diários;
  • CDB LD Banco RCI : 112% do CDI, reaplicação automática a cada 2 anos; IR regressivo de 22,5% a 15,0% conforme prazo. Liquidez e rendimentos diários; mínimo $50,00.
  • CDB Escalonado RCI : 108 a 128% do CDI, reaplicação aos 2 anos; IR regressivo de 22,5% a 15,0% conforme prazo. Liquidez e rendimentos diários; mínimo $50,00.
  • CDB Escalonado BS2 : 102% a 114% do CDI, reaplicação aos 3 anos; IR regressivo de 22,5% a 15,0% conforme prazo. Liquidez e rendimentos diários; mínimo $1000,00. A partir de $15000,00 as taxas vão de 103% a 118%.
  • NuConta ou CDB LD 100% : 100% do CDI, reaplicação automática a cada 2 anos; IR regressivo de 22,5% a 15,0% conforme prazo. Liquidez e rendimentos diários.
  • BTG Selic Simples FI : Taxa Selic + 0,1341% a.a.; come-cotas semestral de 15%; IR regressivo de 22,5% a 15,0% conforme prazo em caso de resgate; liquidez e rendimentos diários; mínimo $500,00. Sofre pequena variação a mercado.
  • TD Selic : Taxa Selic + 0,1341% a.a.; IR regressivo de 22,5% a 15,0% conforme prazo; taxa anual da B3 de 0,25% sobre o excedente acima de $10.000,00. Liquidez e rendimentos diários. Pode sofrer pequena variação a mercado no resgate antecipado.
  • Poupança : 70% da Meta Selic ou 1,40% a.a.; isenta de taxas e impostos. Liquidez diária e rendimento mensal.

Para quem já possui a reserva consolidada, convém olhar com carinho para as opções de médio e longo prazo do mercado de Renda Fixa.

A aceleração do IPCA torna os papéis atrelados ao índice ativos indispensáveis na composição da carteira de qualquer investidor. Já os prefixados, tiveram suas taxas elevadas na mesma proporção do risco característico. Com a expectativa de aumento da taxa Selic em meados do ano, uma esperança surge no horizonte para os papéis atrelados ao CDI, mas nada muito animador.

Na NuConta, a função Resgate Planejado teve as taxas reduzidas, posicionando a Conta do Nubank ainda mais atrás de seus competidores. Esperamos que, com a aquisição da Easynvest, uma futura integração traga evolução à função e taxas mais competitivas sejam disponibilizadas, além de novos produtos.

Seguem os gráficos comparativos do rendimento líquido e real de algumas das opções com melhor rentabilidade do mercado atual.

  • CDB Pre BMG 6 anos : 10,18% a.a.; IR Regressivo de 22,5% a 15,0%. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $100,00.
  • Debênture IPCA+ Light 2025 (Inter) : IPCA + 3,65% a.a.; isenta de taxas e impostos. Cupom de juros anual e resgate apenas no vencimento. Mínimo $1.163,22.
  • CDB IPCA+ BMG 6 anos : IPCA + 5,13% a.a.; IR Regressivo de 22,5% a 15,0%. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $100,00.
  • CRI IPCA+ Direcional 2024 (Inter) : IPCA + 3,00% a.a.; isento de taxas e impostos. Cupom de juros semestral e resgate apenas no vencimento. Mínimo $1.108,09
  • CDB IPCA+ BMG 4 anos : IPCA + 4,38% a.a., reaplicação no vencimento; IR Regressivo de 22,5% a 15,0%. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $100,00.
  • LCI IPCA+ 5 anos Inter : IPCA + 2,68% a.a., isento de taxas e impostos. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $100,00.
  • CDB Pre BMG 3 anos : 8,71% a.a.; IR Regressivo de 22,5% a 15,0%. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $100,00.
  • LCI Pre 2 anos Daycoval : 6,00% a.a., isento de taxas e impostos. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $1000,00.
  • TD IPCA+ 2026 : IPCA + 2,86% a.a., IR Regressivo de 22,5% a 15,0%; taxa anual da B3 de 0,25% sobre o montante. Taxa contratada só é garantida no vencimento. Mínimo $30,00.
  • TD Pre 2026 : 7,37% a.a., IR Regressivo de 22,5% a 15,0%; taxa anual da B3 de 0,25% sobre o montante. Taxa contratada só é garantida no vencimento. Mínimo $30,00.
  • CDB DI+ Máxima 5 anos (BS2) : CDI + 3,10% a.a.; reaplicação no vencimento; IR Regressivo de 22,5% a 15,0%. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $1.000,00.
  • CDB DI+ Máxima 4 anos (BS2) : CDI + 2,10% a.a.; reaplicação no vencimento; IR Regressivo de 22,5% a 15,0%. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $1.000,00.
  • CDB DI PagBank 1 ano (Xp) : 160% do CDI; reaplicação no vencimento; IR de 17,5%. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $1.000,00.
  • LCA/LCI DI Sofisa 1 ano : 130% do CDI; isenta de taxas e impostos. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $1,00.
  • LCI DI Daycoval 2 anos : 120% do CDI; isento de taxas e impostos. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $1.000,00
  • CDB DI BMG 2 anos : 135% do CDI; reaplicação no vencimento; IR Regressivo de 22,5% a 15,0%. Resgate apenas no vencimento. Mínimo $100,00.

  • IMPORTANTE : o tópico NÂO é uma recomendação de investimento.
    Todo investimento possui algum grau de RISCO. Não tome qualquer decisão nesse aspecto sem conhecer todas as informações e os detalhes de cada aplicação.

  • Para cálculo do rendimento real, foi considerado o IPCA acumulado atual de 4,52% a.a. de forma constante.

  • Cálculos realizados considerando resgate hipotético nos prazos especificados nos gráficos.

  • A planilha utilizada para criar os gráficos pode ser baixada aqui.

32 Curtidas

Eu simplesmente amo essas postagens, já pode lançar uma Carteira Recomendada, viu @LuckPass? :joy: :joy: :joy:

Brincadeiras à parte, esse tipo de análise ajuda muito na hora de tomar uma decisão consciente em relação a nossa reserva de emergência. Eu mesma tenho dois títulos no TD (um IPCA e um Prefixado) e senti o coração apertado quando vi eles em queda ano passado. Felizmente o vencimento de ambos são para os próximos anos, então estou delegando as preocupações para o futuro.

Tenho minha reserva na Nuconta, mas com a Selic do patamar que está, estou considerando a possibilidade de transferir para a Sofisa, mas antes ainda vou fazer os cálculos se a diferença entre eles compensa a abertura de uma conta bancária nova.

Nesses títulos especificamente, eles estão disponíveis em qualquer corretora ou somente dentro do respectivo banco?

13 Curtidas

:scream: :scream: :scream:

Essas taxas são encontradas somente nos respectivos emissores.
Você poderá encontrar os mesmos papéis em corretoras e outros bancos, mas com prazo fechado e taxas diferentes. No Inter, por exemplo, há vários do BMG.

8 Curtidas

Desde o início da pandemia deixei de utilizar renda fixa, não só porque a inflação estava subindo demasiadamente, mas também porque as ações do mundo todo caíram absurdamente. Logo todo meus fundos foram para algumas ações da Bovespa e Nasdaq e lá estão até hoje.
Sem dúvidas foi a melhor atitude que tomei para o momento, hoje afirmo que o capital que havia aplicado à pouco menos que um ano atrás, hoje é 6x maior. Ou seja, rentabilidade de mais de 600% no ano.

Sei que a renda fixa é importante, mas acredito que o Brasileiro precisa sair um pouco da zona de conforto e ao menos conhecer a renda variável. Se tal aplicar bem, pelo menos, 30% de suas reservas em ações verá que sua rentabilidade com renda fixa é ridícula.

Bom, mas também entendo quem goste de só jogar o dinheiro na conta e observar ele rendendo bem menos de 5% ao ano, afinal nem todos gostam de estudar finanças, né?! Pagasse o preço por isso.

2 Curtidas

Isso não significa muita coisa. Da mesma forma, você poderia ter tido um grande prejuízo.
No longo prazo, a bolsa perde até pro que há de pior na renda fixa.
De qualquer forma, diversificação é sempre uma boa estratégia de investimento, então, não há problemas em correr algum risco na renda variável.

Sem título
Fonte: Minhas Economias

10 Curtidas

Por isso exige-se estudo, precisa-se saber o momento certo e qual ativo comprar e o momento certo de vender tal ativo.
Antes mesmo da pandemia eu tinha ativos em carteira, perdi dinheiro na época. Porém ressarci e ainda ganhei muito mais em cima.

Investimento é isso, risco e retorno. Porém com a inteligência você consegue minimizar os prejuízos e maximizar o lucro. Volto a dizer, o Brasileiro precisa sim sair da zona de conforto e procurar opções que realmente valem a pena, o medo do desconhecido é natural, mas precisa ser encarado.

1 Curtida

Dificilmente eu teria um prejuízo nessa proporção, afinal se meu patrimônio fosse a -100% significaria que todas as empresas onde comprei papel vieram a falência, e por fim, meu patrimônio nunca perdeu 30% do seu valor. Para isso existe o gerenciamento de risco.

Mas enfim, esse é um papo que não renderá, vejo você como um conservador quando se diz em investimentos e eu como um pouco mais agressivo se fossemos tratar de perfis de investidores.

Portanto, não tiro sua razão e nem abro mão da minha.

1 Curtida

Muito pelo contrário, meu perfil vai de arrojado a agressivo dependendo da corretora.
Também tenho ação com 600% de valorização na carteira, mas isso não me deslumbra a ponto de arriscar o meu patrimônio. Equilíbrio é o segredo para quase tudo na vida.
Mas pra quem é jovem e está iniciando é até recomendável ter uma maior fatia da carteira em renda variável, já que atualmente isso tornou-se bem mais simples e barato.

8 Curtidas

Então, por fim, você concorda comigo.

Como havia dito, é bom que aplique por volta de 30% das economias em renda variável, assim você consegue oportunidades melhores de rentabilidade.

Não concordo aqui. Não digo jovens, mas iniciantes (Que não necessariamente são jovens) devem começar bem aos poucos para entender como o mercado funciona primeiro, pois é entrando de qualquer jeito que muitos quebram a cara e depois saem dizendo que renda variável é furada.

1 Curtida

O Sofisa oferece também o CDB PoupaMax Liquidez Diária rendendo 112% CDI com prazo de 3 anos.

Muito bom. Atualmente deixo parte da minha reserva de emergência no Sofisa e estou muito satisfeito. Boa rentabilidade na LD e com a confiança na solidez de um tradicional banco de investimento.

2 Curtidas

@LuckPass sempre arrebentando com esses tópicos!

Manja demais! :clap:

7 Curtidas

Essa taxa foi promocional. Não está mais disponível.

4 Curtidas

Para o investidor conservador que precisa diversificar seu portifólio, aconselha-se parte de seus investimentos em renda fixa que sejam títulos atrelados a inflação que tem baixa volatilidade e ajudam a agregar retorno pra carteira. Parte desse investimento pode ser aplicado em fundos multimercados, fundos imobiliários e até mesmo uma pequena parte em bolsa, essa para os conservadores, até uns 5% que tem um prazo de horizonte longo.

Um exemplo disso são os CRIs de papel e de tijolo, só vale avaliar qual dos dois estão mais rentáveis no momento, levando em conta os seus riscos em particular, mas acho uma boa tê-los em sua carteira.

O importante é acompanhar os índices para se ter uma idéia de como o mercado está reagindo como um todo e só assim diversificar a carteira a carteira como falei no início.

Lembrando que nada aqui é indicação, são apenas opiniões, e que valem a pena serem estudadas antes de qualquer tomada de decisão, afinal, seu dinheiro é importante e tem que ser bem aplicado :wink::v:

3 Curtidas

Análise errada amigo. Você utilizou um CDI a 4% ao ano. Mas a realidade não chega a 2% ao ano.

Então sim, a renda variável neste momento se ESTUDADA é a melhor opção.

Comprei Meliuz a 9 reais. (azar q foi só 1 ação) Hoje ela ta 30 reais. Lucro de uns 25 reais descontando já IR.

Ou seja, se você não arriscar. Tenha paciência e espere chegar o preço que você quer vender.

Mas, antes de tipo a Renda varíavel não é para jogar todo seu capital ali. E sim uma parte que BEM ESTUDADO te pode ter lucro.

Exemplo mau sucedido. Comprei a Triunfo que e um papel em recuperação e arrisquei que poderia subir. Porem arrisquei com consciencia. Porém, não tenho lucro ainda. Tbm não vou vender no prejuízo. Irei esperar. Eh assim que funciona. Por isso essa história de que terá lucro rápido não existe. Só pra quem tem tempo de ser DAY TRADE. Compra e vende no mesmo dia. O que não compensa muito devido as taxas pagas e de muito estudo análise gráfica.

Portanto. Não deixo de coloca o que eu uso dia a dia em renda fixa. Pois, é um controle da minha carteira. No caso, deixo toda ela no nubank. E uma parte da reserva aplico em Resgate planejado.

:question: :question: :question:
De onde você tirou isso? Não está em nenhum dos meus posts.

2 Curtidas

CRI/CRA’s e Debêntures requerem uma atenção especial do investidor por causa dos pagamentos periódicos de juros.
Por um lado, diminuem o risco pela antecipação dos ganhos e proporcionam uma renda periódica. Por outro lado, pode ser prejudicial à quem visa o acúmulo de patrimônio, já que, na maioria dos casos, não é possível reaplicar os juros no mesmo papel, seja por indisponibilidade ou por restrições de valor mínimo.

2 Curtidas

Eu gosto dms de acompanhar esses tópicos! Aprendo muito com o debate de vocês, ainda que alguns termos eu não entenda bem.

E, parabéns pelo post @LuckPass! Eu amooooo essas análises que você faz. Valeu por tornar isso acessível.

4 Curtidas

Por isso aconselho enveredar-se em algo fora da caixinha, CDBs, LCIs, LCAs, mas com cautela, sempre estudando e vendo as possibilidades que variam para cada nível/propósito de cada investidor. Uma coisa que observo hoje é que títulos com rendimentos atrelados a inflação estão mais atraentes, digo isso nesse momento, e creio que por mais uns meses. Em resumo, diversificar a carteira é como muitos já sabem, importantíssimo para evitar perdas, principalmente num período tão incerto que vivemos.

3 Curtidas

Acho que foi na sua tabela

Indices

Com Selic em 2% o CDI fica nos 1,90%.

1 Curtida