Decepcionante assistência do Nubank diante de golpe

Vou ser direto: fui vítima de um golpe. Não foi por ganância, mas sim por inocência, pois começaram a me extorquir depois de fazerem ameaças. Disseram que eram membros do PCC, enviaram áudios, exigiram chamadas, mostraram todos os meus documentos, endereço da minha familia e pediram dinheiro pra me deixar em paz…julguem se quiser, mas eu não quis pagar pra ver, talvez tenha sido burro, mas é crime do mesmo jeito.

Fiz boletim de ocorrência, passei todas as evidências, a única coisa que o Nubank fez depois de analisar o caso foi reembolsar nem 10% do prejuízo. Sei que esse é o procedimento padrão, via MED, entretanto, tudo isso acontece somente por falha do sistema de segurança do banco.

Além do mais, os bancos são atividades de alto-risco, ganham bilhões de reais todos os anos com taxas abusivas, juros, emprestando dinheiro com taxas impagáveis, geraram literalmente dezenas de milhões de endividados nesse país miserável e ainda tem que ficar isento de assumir os riscos? É uma atividade de alto risco, principalmente num país com péssima segurança pública. O banco só assume lucro e deixa os clientes expostos? Se eu digitei minha senha de 4 digitos sob ameaça, tá valendo então? Vamos ver se a justiça pensa igual.

Buscando sobre o assunto já vi decisões favoráveis no TJ-SP e outros órgãos jurídicos, infelizmente vou ter que denunciar o Nubank para o Banco Central, para o Procon e entrar na justiça com agravamento de danos morais, além de pecar pela segurança, peca duas vezes por ser conivente com os golpistas (que obviamente já sacaram o dinheiro, por isso o MED é praticamente inútil) e não assumir os riscos dos clientes que são vitimas de sequestros, ameaças, extorsões e todo tipo de criminalidade que estamos vulneráveis diariamente.

Enfim, decepcionante, mas não tão surpreso, banco é isso aí mesmo.

2 curtidas

Se tem alguém que deveria ser punido são os criminosos, quem deveria obter os valores era a Polícia, com investigação. Se o Banco tiver que arcar sempre com isso, esse ciclo nunca vai acabar, perde o cliente e o banco que serão vítimas, e os criminosos saem impunes.

28 curtidas

Você sabe a taxa de impunidade no Brasil, né? Se todas as vitimas sentarem e esperarem as investigações e prisões de estelionatários estamos perdidos e teremos que arcar com o prejuizo que será MUITO mais impactante do que o prejuízo de uma entidade bancária bilionária.

Além do mais, se eu comprar um produto em uma loja golpista e abrir processo de chargeback com a operadora do cartão, independentemente se o lojista (criminoso) tiver sacado ou não, o dinheiro, eu receberei o chargeback e a operadora de cartão arcará com o prejuízo…por que? Porque é uma atividade de alto-risco e eles assumem o risco ao trabalhar com isso. Os bancos e instituições de pagamento já movimentam bilhões e não querem assumir nenhum risco? Que feche as portas então.

E banco não é vítima. Vítima sou eu. Vitima de bancos que não investem em segurança aos clientes e permitem que esses PIXs sejam efetuados. Vitima de bancos que permitem que laranjas criem contas bancárias com documentos falsos. Não compare a minha posição de vitima de ameaça e extorsão com um banco bilionário que não quer assumir os riscos que a própria justiça em várias oportunidades já reconheceu que é DEVER do banco arcar com a responsabilidade das falhas de segurança.

1 curtida

O MED (Mecanismo Especial de Devolução) não serve para pedir “reembolso”. Trata-se de um mecanismo criado pelo Banco Central para tentar reaver o dinheiro que foi enviado no âmbito de um golpe ou extorsão. A vítima faz o BO e comunica sua instituição bancária e esta, por sua vez, entra em contato com a instituição bancária para onde o dinheiro foi enviado. Constatado o golpe, a instituição de destino devolve o dinheiro para a conta de origem.

A questão é que isso só acontece se houver saldo na conta usada pelo golpista. O que houver de saldo lá a instituição envia de volta, seja o valor integral da transação ou UM centavo. Portanto, não se trata de um “reembolso”. Não existe “reembolso” de golpe…

Só que os bandidos são espertos, né? Eles não vão receber a grana da vítima e deixá-la parada lá na conta dando sopa sabendo que existe o MED. Então, assim que a vítima envia o dinheiro os bandidos tiram a grana de lá de algum jeito (compras, transferências, saque…) e aí já era. Só a polícia para talvez conseguir localizar os bandidos, e a gente sabe que a polícia não se importa muito em ir atrás desse tipo de crime, né? Nem possui pessoal suficiente para isso.

Eu já passei por este tipo de situação também, mas em outro banco, e só recuperei 2 reais de um montante bem maior porque era este o saldo que havia na conta usada pelos estelionatários.

O erro é nosso, não do banco. É o cliente que cai no golpe ou que é vítima de extorsão, como parece ter sido o seu caso, não o banco. Portanto, não acho justo jogar a culpa no banco.

Enfim, lamento pelo que ocorreu com você, como já disse anteriormente, eu também já passei por isso e sei como é ruim.

EDIT: um adendo, também acho um pouco estranho essa facilidade com que os bandidos abrem contas em nome de laranjas para serem usadas em golpes. Acho que os bancos deveriam ser mais criteriosos durante o processo de abertura de contas, isso inviabilizaria a realização desse tipo de golpe e muitos outros tipos de crimes também. Nesse sentido, sim, acho que as instituições bancárias poderiam ser penalizadas para forçá-las a melhorarem a segurança do processo de abertura de conta.

Só de curiosidade: qual era a instituição bancária da conta usada pelos bandidos que te extorquíram? Era do Merc@do Pago? No meu caso os bandidos usaram uma conta no MP.

2 curtidas

Rodrigo, tecnicamente sobre o reembolso você está certo, mas subentende-se que usei o termo no sentido de devolver.

Sobre o restante do seu comentário

‘‘O erro é nosso’’ - não. O erro não é da vítima, não é culpa minha ser ameaçado e extorquido, não é culpa das vitimas que são sequestradas, não é culpa de quem é raptado, roubado, assaltado. É culpa dos criminosos/estelionatários/golpistas e dos bancos que permitem a criação dessas contas bancárias em nomes de laranjas ou simplesmente de pessoas que nem existem usando documentos falsos. Os bancos tem literalmente bilhões pra investir em mecanismos de segurança e prevenção e justamente nessas horas o pix é aceito, não passa por análise manual, temos que depender exclusivamente do MED que só serve pro Banco Central afagar a consciência e dizer que ao menos tentou fazer alguma coisa.

Bem, eu vou parar de seguir esse post, a maioria aqui é pet de banco pelo visto, ou trabalho pro Nubank, aí tem justificativa pra defender, por que do contrário, a própria Justiça não defende banco que faz vista grossa pra casos como esse.

Lógico, o ideal em um mundo colorido é a polícia prender todo mundo, recuperar o nosso dinheiro e ninguém levar prejuízo. Como estamos no Brasil e isso não vai acontecer, quem tem que arcar é o banco, apesar do pessoal aqui pensar diferente das vitimas, dos juristas e passa a mão na cabeça de banqueiro bilionário que não investe em segurança dos clientes.

Fiz o post mais pra aparecer no Google pra quem estiver enfrentando problema parecido…deem uma lida:

TJ-SP: Evitar golpe do Pix cabe aos bancos - 08/11/2022 - Mercado - Folha

https://noticias.r7.com/economia/bancos-devem-restituir-dinheiro-desviado-em-caso-de-fraude-no-pix-30062022

https://www.tjdft.jus.br/institucional/imprensa/noticias/2022/julho/banco-e-condenado-a-devolver-a-idosa-valor-transferido-por-estelionatarios-mediante-fraude#:~:text=Banco%20deve%20devolver%20a%20idosa%20valor%20transferido%20por%20estelionatários%20mediante%20fraude,-por%20AR%20—%20publicado&text=O%20Banco%20Bradesco%20foi%20condenado,remoto%20e%20realizaram%20a%20transação.

Justiça condena bancos a indenizar clientes vítimas de golpes via PIX - CUT - Central Única dos Trabalhadores

Não confiem em conversa de atendente de banco, bora abrir reclamação no Banco Central, no Procon e processo na justiça com adendo de danos morais pra esses bancos que agem de maneira conivente com os estelionatários, permitindo operações sem verificação, abertura de contas falsas e ainda tentam nos desinformar. Quem diz não sou eu, é a justiça, é dever do banco restituir e tem abertura legal pra isso.

E o banco envolvido era o Merc@do Pago, o paraíso dos vigaristas.

2 curtidas

@AndreMonz, primeiramente quero pedir desculpas por ter dito que o erro foi seu. Foi uma falha grande da minha parte afirmar isso. Acabei igualando, sem perceber, o meu caso ao seu, sendo que são situações diferentes. Me desculpe por isso. No meu caso foi falha minha total, o estelionatário me enganou direitinho, até hoje não acredito que caí naquilo. Já o seu caso é extorsão, é diferente.

E reanalisando esses golpes sob essa perspectiva de que os bancos deveriam ser mais rígidos no processo de abertura de contas, faz todo sentido corresponsabilizá-los pelos golpes, afinal de contas eles abriram uma conta que não deveria ter sido aberta.

Mas, sendo assim, no seu caso, o corresponsável não seria o NuBank mas sim o Merc@do Pago, que foi a instituição bancária que viabilizou a abertura da conta para os criminosos. Não estou defendendo o NuBank, apenas não enxergo como ele pode ter culpa compartilhada no seu caso. Na sua visão, o que o NuBank poderia ter feito para dificultar ou impedir a transferência?

O Merc@do Pago que deveria ser processado e responsabilizado.

4 curtidas

Porque nao procurou a policia?

5 curtidas

O que impedirá os criminosos de pedirem mais dinheiro? São ladrões honrados?

13 curtidas

Muito triste o que aconteceu com você.

segue alguns pontos a se pensar.

Ao invez de reclamar com o banco que pelo seu relato nada tem a ver,
tinha que descobrir como eles conseguiram seus dados .

O banco fez o que podia.

Realmente não entendi qual foi o papel do banco no no seu relato ?

12 curtidas

Mas como que o sistema do banco vai adiantar que vc tá fazendo um PIX sob ameaça?

Eu te entendo, é uma situação extremamente complexa e desesperadora, mas tem coisas que são inviáveis. O problema não é o Banco e sim a falta de segurança e impunidade.

Laranjas, muitas vezes, são pessoas reais que também são enganadas, é outra situação que não dá pro banco prever.

Só a questão de documentação falça, se ocorrer, eu concordo que foi falha no sistema.

Isso nunca irá acontecer, seria um serviço que geraria um gargalo no processo e um PIX que seria pra alguns segundos demorar horas, imagina analisar cada transação manualmente? Simplesmente seria inviável financeiramente.

8 curtidas

Lamento pelo fato ocorrido, mas essas…

… São boas perguntas, que pra mim remetem a uma resposta: Falha na segurança pública e falta de um código ou legislação específica contra os e-crimes.

9 curtidas

Resumindo vai ter que envolver a Policia do mesmo jeito,o banco so consegue dar MED se existir dinheiro na conta ainda do bandido,fora isso,e so polícia mesmo

2 curtidas

Não vejo como papel do banco investigar o crime e reaver o dinheiro. Esse é o papel da polícia e do poder judiciário.

6 curtidas

Boa tarde, você já conseguiu resolver seu problema?

1 curtida

Eu vejo da seguinte forma, se tem fraude é por que o banco tem brecha pra os bandidos entrar então o banco tem que se responsabiliza.

Fraude é uma coisa, golpe é outra.

Se o cliente cai no papo do Golpista, o banco não tem o que fazer.

4 curtidas

Cair no golpe