Investimento em Bitcoins na Easy - QBTC11

Pessoal eu venho utilizando o nubank para realizar um sonho pessoal de sair do país. Eu cheguei até a fazer uma postagem sobre um pequeno investimento de 1 mil em bitcoin que infelizmente tive de tirar pra honrar uns compromissos e vi, no fim de semana, o valor subir quase 25%… justo quando eu precisei tirar. São coisas da vida e se eu pudesse dar um conselho ainda é compre bitcoin. Na Easynvest o código do ETF é o QBTC11. O bitcoin está se tornando uma moeda válida, o que vai fazer com que a volatilidade, oscilação dela seja bem menor com o tempo e maior aplicabilidade. Dai ela vai dar um freio no preço e até lá quem tiver comprado a moeda pode ganhar uma grana que nunca sonhou com investimento em Tesouro Direto ou qualquer outro investimento conservador que existe no mercado. Digo para a pessoa colocar uns 5 mil se puder e ver a mágica acontecer dentro de alguns anos. Se tiver como colocar tudo de uma unica vez e esquecer melhor ainda e depois só ir acompanhando. O Futuro é de quem tem paciencia de ver a árvore que acabou de plantar crescer e depois ver ela dar frutos. Podem acontecer imprevistos tanto no seu financeiro quanto no mercado mas tudo indica que o Bitcoin é o melhor investimento do mercado no momento. Posso estar redondamente errado e Deus queira que não mas acho válido dar conselhos que eu mesmo faço para investimento e acredito que pode valorizar bastante para qualquer que seja seu poder aquisitivo e que está criando patrimônio.

3 Likes

É o mais provável.
Se é pra correr riscos, que seja em ações de empresas de crescimento.

2 Likes

Realmente é bom a easyvest? Ultimamente eu uso a binance e realmente o btc ta subindo novamente esses dias

Eu gosto munto da Easynvest por ter uma interface prática, com destaque pra variação de cores de acordo com o investimento. É bem intuitiva a interface. A Binance tá com tanto pro que eu prefiro esperar que os fundos de investimento façam esses ETFS 100% refletidos desses ativos do que comprar na Binance. Existem outras empresas mas prefiro comprar com a Easynvest, que eu só invisto porque é do Nubank. Em breve vai ter também o ETF de Ethereum .

Embora eu apoie veementemente o investimento em criptomoedas, é preciso esclarecer que o QBTC11 é apenas um fundo de índice, ou seja, quando você compra QBTC11, você na verdade está adquirindo cotas de um fundo, que provavelmente possui taxas de administração, taxas de custódia, enfim… Por este motivo, no meu caso, prefiro na verdade comprar as criptomoedas em si, pois assim você se torna o proprietário real delas, e não proprietário de cotas de fundos, e melhor ainda: depois de comprar criptomoedas, o ideal é tranferi-lás para carteira particulares que você possua, e não deixá-las custodiadas em exchanges (corretoras), pois assim você terá controle total delas.

Deixar suas criptomoedas sob custódia de exchanges pode até ser uma “facilidade”, mas tais empresas podem ser alvo de hackers e sofrer ataques, como já inclusive aconteceu na Binance anos atrás. Adquirir cotas de fundos também é uma facilidade para o investidor, mas nesse caso provavelmente você pagará taxas por isso e não será o real proprietário de criptomoedas, e sim apenas será proprietário de cotas de fundos.

1 Like

@EstaelNeto , prefiro investi na poupança, é mais seguro! Lembre-se segurança em primeiro lugar.

1 Like

Depende do que a pessoa procura nos investimentos. Claramente o senhor é de perfil conservador e prefere segurança, mas quem quer retornos mais elevados acaba tendo que arriscar mais, criptomoedas é pra um perfil mais arrojado de investidor.

a Easynvest ficará boa quando aceitar depósitos pelo Nu Bank sem cobrar tarifas!

1 Like

Nunca ouvi falar que eles cobrassem para receber um transferência, eu mesmo já uso a 2 anos e nunca me cobraram taxa nenhuma para este tipo de serviço

4 Likes

Ué, mas a TED da Conta do Nubank para a Easynvest é gratuita! :thinking:

*assim como todas as TEDs enviadas pela Conta do Nubank!

6 Likes

Não cobra n, eu envio o dinheiro via TED, cai muito antes dos 30 min, quase um pix ai eu invisto o exato valor que mandei pra comprar o que preciso .

Olha, vou dizer uma coisa : Não teve uma pessoa que não lucrasse com bitcoin em questão de 6 meses após o investimento. Eu fiz a pesquisa antes de investir e eis os fatos : El Salvador tem uma economia a Base de Bitcoin ( um pais inteiro !!!) . É um pequeno pais na america central ? É , mas são MILHÕES DE CIDADÃOS de toda uma nação usando ! Temos Tesla, AMAZON (O Mercado Livre do Mundo), temos o CEO do Twitter falando com os acionistas sobre comprar Bitcoin em Massa, temos os Rotschild comprando Bitcoin em massa na queda, os grandes bilionários aumentando seu percentual em Bitcoin e a possibilidade de regulamentação no sistema mundial com os EUA trabalhando a idéia . Então man, só sucesso. Vou guardar meus bitcoins por 1 ano e ver no que dá. Comprei até então 350 de bitcoin e 120 de Ethereum. É um experimento mas pretendo investir mais, contanto que seja dinheiro que possamos perder sem afetar nossas economias.

1 Like

Como? Se a lei que oficializa a moeda ainda nem entrou em vigor?
El Salvador nunca teve moeda soberana, então, não tem relevância alguma adotar mais uma além do US$.
De qualquer forma, boa sorte pra você, já que sorte é a única coisa que poderá te trazer algum sucesso nesse tipo de “investimento”.

:joy:. Se tá loco. Eu só na B3 e Ethereum. Pequenos infartos diariamente :joy:

tem o ETF que estava a 10 e pouco quando eu comprei e hoje quando olhei desceu um pouco após subir pra 15.29 :grin:. Está em 14.92 quando olhei. Desde 2014 quando fiz a federal de direito eu via subir. Na época valia 500 reais um bitcoin (hoje vale 235 mil = 470X em 7 anos) e eu pensava como você. Tô quase um crente em convencer pessoas mas um investimento pequenininho vale a pena.

1 Like

Esse é exatamente o ponto.
Quando os crentes deixarem de acreditar, a moeda pode atingir o seu valor real, que é zero.

Por gentileza, poderia me explicar o que te leva a afirmar isso?

:point_down:

Poxa… eu tinha perguntado a tua opinião… o que é falado no vídeo eu já tinha assistido aqui no tópico antes de me interessar na tua opinião. :confused: Mas sem problemas, vou fazer aqui algumas observações sobre o meu ponto de vista, mas talvez o texto fique muito longo.

No vídeo em questão, simplesmente é ignorado todos os fundamentos gerais da tecnologia blockchain, tais como a neutralidade da rede, publicidade de todas as transações (já que qualquer pessoa no mundo pode acessar a rede e verificar cada transação se assim desejar), o caráter “opaco” das carteiras no que se refere à identificação do detentor de cada carteira, sua escassez econômica, etc., mas enfim… e note que, quando eu falo sobre as redes blockchain, não estamos falando apenas de Bitcoin (que é apenas o pioneiro de tal tecnologia)…

Quando se fala em blockchain, há um vasto conteúdo de tecnologias novas que já estão muito além da capacidade do pioneiro Bitcoin, como por exemplo, os Smart Contracts (contratos inteligentes), os Dapps (aplicativos decentralizados), o conceito de DeFi (finanças descentralizadas)… Há de se reconhecer o mérito no pioneiro em toda essa revolução financeira que, por sua vez, ainda está “engatinhando”, digamos assim… Mas também há de se reconhecer as limitação técnicas da criptomoeda pioneira, pois o Bitcoin está no nível que está por ser o primeiro, mas tantas outras criptomoedas já possuem muito mais utilidade que o Bitcoin, como por exemplo, o Ether (ETH) da rede Ethereum. A Cardano (ADA) da rede Cardano, também está seguindo nessa direção.

Mas voltando ao ponto… O Bitcoin foi (e ainda permanece sendo) o empurrão inicial para os cidadãos do mundo se livrarem das “amarras” e do “controle” do Estado. Seu valor, assim como de todas as coisas que podem ser mensuradas, se dá pela oferta e pela demanda, conceito econômico básico. Nasceu com escassez intrínseca, pois está limitado pra sempre à quantidade máxima de 21 milhões de BTC, portanto, por sua própria natureza de criação, trata-se de um ativo deflacionário, ou seja, não é inflacionário. Neste sentido, embora haja grandes oscilações devido à sua alta volatilidade, tenderá sempre a elevar seu valor no longo prazo.

Sua mineração, perdurará até cerca do ano de 2.140, portanto novos BTC continuarão sendo minerados até tal data, sendo que, desde sua criação, o Bitcoin passa pelo processo denominado Halving a cada 4 anos (aproximadamente). Tal processo corta pela metade a recompensa dos mineradores, garantindo assim a característica deflacionário do ativo. Isso irá ocorrer “para sempre”, ou seja, até que o último BTC seja minerado por volta do ano de 2.140.

Desde sua criação em 2.008, muitas outras criptomoedas e blockchains surgiram e nasceram no intuito de serem melhores, ou mais rápidas, ou mais baratas que o Bitcoin. Diversas dessas criptomoedas já conseguiram realizar, tudo (ou quase tudo) que o Bitcoin realiza de forma mais eficiente. A criptomoeda da rede Ethereum (ETH), por exemplo, surgiu e se tornou pioneira do DeFi, Smart Contracts, Dapps, e possui um futuro muito promissor pela frente, sendo que também utiliza a mineração, mas neste caso, a rede Ethereum está se preparando para eliminar a mineração (Proof of Work) e passar a utilizar a Prova de Participação (Proof of Stake) esse processo já está em andamento e está sendo chamado de ETH 2.0, com previsão de implementação para final de 2022/começo de 2.023. Outro exemplo, é a criptomoeda Cardano (ADA), da rede Cardano, que já nasceu sem precisar de mineração, ou seja, não consome energia para manter a rede, e não gera pegada de carbono. E existem várias outras moedas que não utilizam mais a mineração.

Mesmo assim, sabe-se que o gasto energético utilizado na mineração de Bitcoin é muito menor do que por exemplo, o gasto energético de manter os sistemas tradicionais financeiros atualmente vigentes, sem contar os custos de impressão de papel-moeda e demais moedas circulantes ao redor do mundo. O gasto energético total mundial na mineração do Bitcoin foi calculado em 2.019 e gera uma pegada de carbono igual à cidade de Las Vegas, ou seja, muito pouco.

Warren Buffett é realmente um grande investidor (talvez o maior de todos), sou um fã dele faz anos, inclusive. Entretanto, o próprio Buffett declarou que foi, durante muitas décadas, totalmente avesso à investimentos no setor de tecnologia, pois sempre declarou não possuir conhecimento de tal setor para tal. E eu concordo 100% com a posição dele, devemos investir naquilo que nós entendemos mesmo. Após várias décadas, somente em 2.011 Buffett fez seu primeiro investimento na área de tecnologia, comprando ações da IBM… após isso, somente em 2.016 fez seu segundo investimento em tecnologia, dessa vez na Apple, e até onde sei, na área de tecnologia ele só detém ações dessas empresas.

Ou seja, por mais bem sucedido que Buffet seja, e por mais que eu mesmo seja um grande admirador de seus investimentos, temos que reconhecer que, mesmo ele, perdeu diversas grandes oportunidades de investimento no setor de tecnologia em todos esses anos, como por exemplo, ações da Google ou da Amazon, mas a lista é muito maior. E apenas para complementar, recentemente, o próprio investiu na Nubank, por exemplo, uma fintech.

O que podemos absorver disso?
1° - Não se deve investir naquilo que não se conhece.
2° - O fato de não conhecer bem um determinado setor não significa que a área seja ruim ou que não compense investir.
3° - Ideias podem mudar com o tempo, e não há nada de errado em mudar e aceitar as mudanças e se adaptar à realidade para aproveitar as oportunidades.

A evolução do sistema financeiro mundial já está acontecendo. Quem se posicionou lá atras já colheu os frutos das mudanças e continuará colhendo por muitas décadas adiante. Ninguém, é obrigado a conhecer tudo isso, pois tudo ainda é muito novo, e tudo que ainda está por vir com as finanças descentralizadas ainda nem aconteceu… Quando já ficar muito óbvio todas as mudanças que já estão acontecendo hoje, todos os benefícios das finanças descentralizadas, e todo mundo conseguir enxergar o futuro da economia mundial da forma como ela está se desenhando, já terá passado um pouco o tempo, assim como aconteceu com Buffett e tantos outros investidores, mesmo assim ainda valerá a pena.

Da mesma forma que eu não posso afirmar que o Bitcoin é a melhor criptomoeda do mundo e que será assim pra sempre, não se pode afirmar que seu valor real é zero, nem do Bitcoin e nem de outras criptomoedas que tem fundamentos sólidos, lembrando que também existem criptomoedas que são apenas uma “brincadeira” e não tem serventia real alguma ou então são apenas “cópias” fracassadas do Bitcoin, deve sempre haver uma análise, assim como ocorre tradicionalmente na análise de ações.

É preciso analisar os fundamentos dos ativos e também analisar como funciona realmente o mercado que o ativo está inserido, pois caso contrário, pode-se perder grandes oportunidades, assim como ocorreu com o lendário Buffett.

Numa análise bem resumida, no caso do Bitcoin, suas taxas por transação são relativamente elevadas, e sua capacidade de transações por segundo não é tão alta, portanto, não é uma criptomoeda ideal para pagamentos em geral e transações, pois é um pouco demorado até a rede confirmar as transações, mas apesar disso, é tido principalmente como uma reserva de valor, assim como o ouro (mas sem as desvantagens do ouro, é claro, como locomoção, chance de avaria, roubo ou perda, etc.), Além disso, a mineração de ouro é bastante cara, trabalhosa e poluente. Por isso, o Bitcoin é chamado vulgarmente de “ouro digital”.

Mas analisando outra criptomoeda, com uma aplicação mais prática de ser compreendida, vou citar a aqui o Ripple (XRP), da Ripple Labs. O Ripple é um protocolo de pagamento que foi concebido antes mesmo do Bitcoin. Sua moeda, o XRP é utilizado como forma de pagamento nos sistemas bancários mundiais, ou seja, seu propósito é servir como meio de transação financeira entre países, assim como ocorre com o tradicional protocolo Swift utilizado pelos bancos. E a partir daí o XRP tem várias vantagens sob o Swift que nem caberia aqui eu citar, pois já seria assunto para outro tópico. Mas deixo aqui algumas parcerias que já são clientes da Ripple: Bank of America, American Express, Santander, entre muitos outros.

Ahh… e um pequeno detalhe… O Nubank fechou parceria com o Remessa Online, que por sua vez, utiliza tecnologia Ripple para realizar transferências Internacionais, portanto, por tabela, o Nubank está utilizando a tecnologia “blockchain”, que o Bitcoin é pioneiro.

Ainda no caso da criptomoeda XRP, da Ripple, existem matérias da imprensa internacional, comentando a respeito da derrocada do Dólar e das outras moedas fiduciárias no geral, e aí há a teoria (especulação) de que se continuar toda essa revolução das criptomoedas, as moedas fiduciárias em geral vão passar por grande inflação e perder todo seu valor. Esse é um dos motivos de todos os bancos centrais em geral estarem apressando a criação de CBDC’s, ou seja, suas moedas digitais, pois assim, os governos (políticos) terão maior controle estatal sobre seu sistema financeiro, e por tabela, controle sob a vida financeira dos cidadãos, o que pode ser muito perigoso, principalmente em governos autoritários / tiranos. E aqui vou citar o governo chinês, que já está testando o Yuan digital, mas com um detalhe importantíssimo e muito perigoso: o governo decidiu arbitrariamente impôr um “prazo de validade” para os cidadãos gastarem o Yuan digital, e se não gastarem até determinado prazo, “já era”. Absurdo né? Veja:

Para reforçar… o Dólar se tornou padrão mundial, porque foi lastreada no ouro, assim como outros países também lastrearam suas moedas em ouro, pois naquela época o lastro em bens físicos era muito mais importante do que é atualmente. Entretanto, a partir de 1970/1971, acabou esse padrão de lastreamento em ouro, e a partir daí o FED passou a imprimir cada vez mais moedas fiduciárias, gerando inflação, e por isso hoje o dólar está tão desvalorizado. Com a crise provocada pela pandemia, o FED passou a imprimir ainda mais dólar para pagar os stimulus check (os auxílios emergenciais dos americanos).

O Real, eu nem preciso falar nada… já deve ser a décima moeda a ser implantada no Brasil e segue sempre perdendo seu valor, pois também não possui lastro, e é uma moeda fiduciária ainda mais fraca que o dólar. Quando os Bancos Centrais querem, “é só ir lá” e imprimir mais dinheiro, gerando mais inflação. Ou então o país emite mais títulos de dívida e se endivida ainda mais, enfim… é a receita ideal para gerar inflação e destruir uma economia.

Posso estar errado, mas para mim faz todo o sentido que, com o passar dos anos, os papéis-moeda percam seu valor, já que não há mais lastro algum… podemos dizer que, simbolicamente, o lastro dos papéis-moedas dos governos é tão somente a confiança que o cidadão tem nos políticos (governo). Não que seja o tema do tópico, é claro…mas eu não tenho um pingo de confiança em políticos.

No caso das criptomoedas, não há que se falar em lastro, pois o lastro está intrínseco nas suas próprias redes, ou seja, em suas blockchains, portanto, seu lastro envolve a capacidade de transações de cada rede/protocolo, envolve o valor das taxas, envolve suas plataformas de contratos inteligentes e aplicativos descentralizados, nas plataformas de finanças descentralizadas de cada rede… enfim… entende quanto futuro ainda não explorado há na tecnologia Blockchain, e por tabela, nas criptomoedas? O maior mercado financeiro do mundo é o mercado de derivativos… quando esse mercado migrar seus derivativos tradicionais para derivativos em criptomoedas, a capitalização de mercado que entrará nesse mercado de criptoativos será gigantesco.

E nem comentei nada ainda sobre o staking que nada mais é do que “aplicar” suas criptomoedas a uma taxa fixa, ou seja, além da valorização dos criptoativos tem o retorno de seus rendimentos pelo staking. Portanto, esta aí outro erro no vídeo em afirmar que “não há rendimentos”, pois até mesmo com o Bitcoin da pra fazer rendimentos com taxa fixa ao se fazer staking, a Binance tem isso, a Novadax também tem, e diversas outras plataformas também oferecem staking, into é, rendimentos a um percentual fixo previamente contratado. Portanto, o vídeo é um desserviço àqueles que não possuem conhecimento sobre a área, pois quem assiste só ouve o clássico “F.U.D.” (fear uncertainty and doubt). Eu fico abismado como esses “especialistas” dos vídeos se desviam tanto da análise fundamentalista do ativo, quando se trata de criptoativos… parece que eles se esquecem dos fundamentos e que isso também precisa ser analisado em criptoativos. E quando não fazem F.U.D., fazem F.O.M.O. (fear of missing opportunity), que é o oposto: tentar engrandecer demasiadamente um ativo, vendendo a ideia de que ficar de fora é um a péssima ideia. Esses “especialistas” se aproveitam do medo das pessoas, seja para entrar ou seja para sair de um investimento.

Entenda que o Bitcoin é “só” uma criptomoeda dentre milhares outras já existentes e operantes, e a notoriedade dela se deve pelo fato de ter sido a cripto pioneira… E leve em consideração que a blockchain do Bitcoin já foi alvo de milhares (ou milhões) de ataques desde 2.008 e continua mantendo sua integridade intacta, com seus fundamentos garantidos e resguardados pela sua própria rede.

No meu ver, o futuro das criptomoedas é muito mais promissor do que o das moedas-fiduciárias, pois as CBDC’s representam um risco à liberdade individual que pode ser imposto pelos governos, como o governo chinês está pretendendo fazer impondo validade para gastar o Yuan digital. Por outro lado, as criptomoedas representam liberdade e descentralização.

Não me leve a mal, não estou aqui pra criticar, mas sim tentar abrir os olhos para um cenário que está se desenhando e que provavelmente pode se confirmar nas décadas a seguir, quem estiver bem posicionado e se adaptar às mudanças dessas novas tecnologias poderá aproveitar boas oportunidades nas próximas décadas.

A bandeira de cartões Visa já está se adequando para integrar o mercado financeiro tradicional com o mercado de criptoativos, e logo, nos próximos anos / décadas poderá ser algo bem comum ao comprar um produto pela internet, ter opções de pagar com Cartão, PIX, e criptomoedas, veja:

Cada um é livre para investir naquilo que acha mais adequado, é claro, e por isso mesmo, no meu caso, prefiro me posicionar agora para um futuro mercado financeiro promissor. E o mais importante de tudo: assim como é recomendado que cada um faça a sua própria análise de determinada empresa, também é recomendado que cada um faça sua própria análise de determinado criptoativo. Cuidado com os “especialistas”, façam sua próprias análises.

Dito isso, não sei se num futuro distante o Bitcoin continuará em 1° lugar, pois a concorrência é muito grande e as tecnologias estão avançando muito rápido. Entretanto, posso te afirmar tranquilamente que o valor do Bitcoin é submisso ao conceito básico de economia, ou seja, o conceito de oferta e demanda. Portanto, pela lógica, qualquer bem, produto ou ativo, desde que tenha qualquer demanda, terá valor maior que zero, incluindo o Bitcoin.

Eita, recorde de caracteres em uma postagem :sweat_smile:

2 Likes