Minha experiência pagando passagem de trem com o roxinho!

#1

No Rio já rolou essa iniciativa nos trens até março de 2019

Aqui no Rio de Janeiro houve uma parceria da empresa de trens urbanos (SUPERVIA) com a mastercard, permitindo o pagamento de passagens com os novos cartões contactless diretamente na roleta:

Link para reportagem aqui

https://www.supervia.com.br/pt-br/noticias/supervia-e-mastercard-comecam-testes-do-novo-sistema-de-pagamento-nos-trens

Assim que ganhei o meu novo cartão Nubank contactless comecei a usar e cheguei a pagar algumas passagens com o roxinho:

VANTAGENS

:white_check_mark: Muito mais prático (um só cartão é crédito, débito e bilhete de passagem, e não precisa perder tempo tendo que procurar máquinas pra recarregar o cartão de passagem, que no Rio ainda são raras)

:white_check_mark: Poder pagar passagens com a função crédito (pois até pra recarregar o cartão de passagem geralmente só se aceita dinheiro ou, com sorte, o débito)

Infelizmente a parceria acabou pois mês passado retiraram as catracas que aceitavam o cartão de crédito das estações

ALGUNS MOTIVOS PORQUE TERIA ACABADO

Pouca adesão e esclarecimentos sobre o contactless pra pagar passagem:

Mais detalhes

seja pela falta de conhecimento do usuário (até porque pouca gente usa o contactless como cartão de crédito, quem dirá como bilhete de passagem), seja pela falta de divulgação do novo meio de pagamento (eu mesmo só me animei ao ver as poucas e tímidas campanhas sobre o uso do contactless pra pagar passagem porque eu estava aguardando meu novo nubank chegar);

Demora para processar o pagamento:

Mais detalhes

demorava uns 3 a 5 segundos entre aproximar o cartão, o pagamento ser processado e liberar a caraca. Parece pouco mas os bilhetes comuns demoram cerca de um segundo! Imagina numa estação lotada feito a Central do Brasil aqui no Rio cada passageiro ficar 5 segundos aguardando a roleta abrir… a fila nas roletas ia aumentar muito!;

Instabilidade do sistema:

Mais detalhes

lembro que em um dia de forte chuva no rio não consegui pagar a passagem no crédito pois as catracas estavam fora do ar;

No próprio sistema de trens carioca só as maiores estações tinham catraca compatível com cartão de crédito:

Mais detalhes

então se você morasse num bairro menor, teria que pagar ao menos uma das passagens em dinheiro ou com o cartão de passagem comum

Pouco interesse das empresas de transporte do Rio em implementar meio alternativo ao bilhete eletrônico de passagem:

Mais detalhes

sem entrar em considerações chatas sobre a política no Rio de Janeiro, fato é que as empresas aqui não tem interesse algum em aceitar cartão de crédito pra pagar passagem, pois são elas quem gerenciam os fundos do bilhete eletrônico do estado (aqui chamado “Riocard”).

Sabem aqueles 50 ou 100 reais que deixamos no cartão pra pagar as passagens do mês? Os valores de cada um dos milhões de usuários do bilhete são controlados pela federação das empresas de ônibus… o que dá uma grande resistência ao uso de cartão de crédito pra pagar passagens.

Implantaram muito cedo (no final de 2016):

Mais detalhes

se hoje ainda é difícil alguém que use o contactless pra pagar compras, que dirá em dezembro de 2016, quando o projeto foi lançado nos trens do Rio??? Naquela época só clientes de alta renda de grandes bancos recebiam um cartão contactless

CONCLUSÃO

Enfim, essa foi minha breve experiência com o uso do Nubank como cartão de passagem. Mês passado retiraram as catracas sem aviso prévio e agora só temos novamente a opção dos bilhetes comuns de passagem.

Espero que algum dia possamos ter no Brasil inteiro iniciativas como essa. Com a popularização dos cartões contactless o pagamento de passagens com o roxinho ficará viável num futuro próximo.

E vocês o que acham? Vale mesmo a pena um cartão que além da função débito ou crédito pague passagens de ônibus, metrô etc.? Na sua cidade houve ou há algo parecido?

Discussão que deu origem a essa postagem

20 Likes
🔴 【ATENÇÃO】 - Contactless - Prós e Contras
#2

Nossa, isso é excelente, mas que pena que retiraram. Isso facilita muito a vida da gente.

2 Likes
#3

Desculpem se houver algum problema de edição no post, é que a versão desse site pra iPhone tá muito ruim, praticamente não deixa fazer edição em novos tópicos, tive que vir no desktop e corrigir várias vezes pro texto ficar decente

1 Like
#4

Ué, mas só aceitava contacless? Poderia ter pra ler o bilhete pago e continuar com a tecnologia.

1 Like
#5

Nossa, uma pena ter durado tão pouco tempo.

1 Like
#6

Poxa, pena que não colou :pensive:

1 Like
#7

Concordo plenamente, mas a Fetranspor, empresa dos empresários do transporte no Rio, não querem parar de poder manipular esse dinheiro, que fica parado nos cartões…

1 Like
#8

Eu cheguei a usar umas 2 vezes apenas , logo depois o sistema parou de funcionar, achei uma ideia perfeita pois nem sempre ando com dinheiro e o serviço adiantava a minha viagem.

1 Like
#9

Pois é, tiraram as catracas do nada

1 Like
#10

Eu achava ótimo, às vezes optava por pegar o trem em lugar do metrô só pra poder pagar com o cartão Nubank!

1 Like
#11

Fica parado nada @Juv, eles usam pra especular na bolsa, investir etc, altos esquemas, esse dinheiro é muito bem empregado

#12

@brezegue Acho que como era experimental a máquina só aceitava o cartão de crédito. Isso foi um erro deles também pois colocaram quase a metade das catracas só aceitando o cartão de crédito, talvez pra induzir as pessoas a pagar com o cartão de crédito, só que não ensinaram a população a usar o cartão desse jeito, aí as roletas ficaram sem função pois poucos usavam

1 Like
#18

Eu preferiria pagar diretamente com o cartão de crédito em vez de depender de um cartão específico de transporte.

1 Like
#19

Parado para nós, que nada ganhamos. É um dinheiro sem custos, para eles, que eles investem…

1 Like
#20

Pois é, eles não vão dar esse controle do saldo do RioCard de bandeja para operadoras de cartão

#21

Acho que isso seria uma solução excelente para o transporte. Sinceramente, acho pouco conveniente a forma de bilhetagem no transporte público. Aqui em BH, retiraram os agentes de bordo dos carros, o que na prática significa que a recarga dos cartões só pode ser realizada através de máquinas dispostas em algumas estações do sistema. Todavia, não são todos os veículos que passam por alguma estação. Assim, oferecer a alternativa do transporte através de cartões de crédito acarretaria em mais conveniência ao usuário. Apoio demais essa ideia!

1 Like
#22

Não fiquei sabendo disso. Podemos pedir a reativação, mas agora com maior divuldação.

1 Like
#23

No Rio nunca teve agentes de bordo, antigamente se passava quase uma hora em filas em um único terminal de recarga pra poder carregar o bilhete.

Agora espalharam algumas máquinas pelo centro da cidade, mas é os outros Bairros? Existe um app pra recarregar o RioCard mas tem taxa de conveniência salgada…

1 Like
#24

Que pena que coisa boas duram pouco tempo…

1 Like
#25

Imagine passar uma hora em filas em um terminal apenas para recarregar o bilhete, e ainda tolerar outras tantas horas em viagem dentro dos carros. Sem contar que o sistema não deve ser radiocêntrico, com todos os ônibus passando pelo centro, pois um sistema desses não é sustentável. Assim, ter terminais de recarga apenas no centro desfavorece usuários de outras regiões.
Além disso, nem se o serviço fosse totalmente confortável valeria a pena esperar tanto tempo para recarga. Realmente, inovações são necessárias com relação ao pagamento da tarifa. Eu não havia escutado sobre a possibilidade do uso do cartão contactless. Achei essa ideia extraordinária e totalmente sustentável! Poderia ser implantada aqui tbm!

1 Like