Não se cobre tanto nesse momento de quarentena

Olá, pessoal. Como vocês estão nesses tempos difíceis? Estão levando numa boa ou nem tanto? Espero que todos estejam se saindo bem!

Recentemente, eu participei de uma discussão muito bacana aqui na NuCommunity sobre o que a galera tem feito nessa quarentena. Aí o @cmarcelo viu e me chamou pra um papo com o Doutor Marcel, que trabalha nessa parte de saúde e apoio aos funcionários do Nubank. E esse papo rendeu tanto que virou esse texto aqui.

Atualmente, esse feriado muda alguma coisa na rotina ou é só mais um dia de quarentena? Nossa vida mudou tanto de um tempo pra cá que até os feriados possuem significados diferentes. E hoje, no dia do trabalho, eu queria falar um pouco sobre como esse período de quarentena está afetando o nosso dia a dia.

Até o ano passado eu tinha essa data justamente como um dia para descansar do trabalho. Um dia em casa, longe da correria do escritório. Mas hoje, trabalhando de casa - como acredito que muitos estão fazendo - estou a poucos metros do meu “escritório”. Mas até que ponto essa mudança no nosso ambiente nos afeta?

Quando estamos na nossa rotina normal - com relação a responsabilidades profissionais - ao lado de nossos colegas, estamos focados em desempenhar tarefas. Apesar de cada pessoa pensar e reagir de um jeito, todos nós temos o anseio de produzir, criar, mostrar e desempenhar.

Mas trabalhar em casa pode fazer com que a gente não se sinta tão produtivo quanto no escritório. Entretanto, é preciso ter calma e ir devagar, pois é aí que as cobranças começam. Muitas vezes, não de um superior, mas de nós mesmos. Trabalhar em home office é como trabalhar no escritório, só que em casa. Mas, na verdade, estamos enfrentando uma pandemia enquanto tentamos trabalhar de casa.

É aí que precisamos ter calma e desacelerar. É normal se sentir assim: pressionado e culpado. Mas com o mundo virado do avesso, será que precisamos nos culpar por não ter a ideia mais revolucionária do mundo ou simplesmente por não conseguir produzir naquele dia em que não estamos muito bem?

O Dr. Marcel me contou sobre as ações que o Nubank está fazendo para garantir que os seus funcionários se sintam da melhor maneira possível nesse período, como o fornecimento de cadeiras confortáveis e móveis de escritório. Além do constante monitoramento da saúde mental dos colaboradores. E isso é incrível, pois mostra que a empresa sabe que não são só funcionários e, sim, pessoas.

E se a empresa que vocês trabalham ainda não tomou nenhuma ação para tornar o home office mais agradável, podemos agir de alguma forma. Que tal conversar um pouco com seu time sobre assuntos não relacionados especificamente ao trabalho? Ver se eles estão bem, precisando de algo. Ou só conversar mesmo - ouvir e ser ouvido.

O Dr. Marcel me deu umas boas ideias, como fazer um happy hour, assistir um filme ou uma série comendo pizza ou até mesmo uma sessão de jogatina. Tudo isso de forma virtual. Garanto que isso estreitará ainda mais os laços entre todos.

Estamos em período de quarentena, galera, isolamento social. É natural que isso mexa com a cabeça de muita gente. Com a minha está mexendo. E o nosso projeto principal é sair vivo dessa e com a saúde física e mental em dia. E só.

Muitos acham que esse é um período único, uma grande chance de ter um enorme tempo livre. E realmente é. Se você está se sentindo bem e está usando esse tempo para estudar, se exercitar ou aprender algo novo, ótimo. Mas se você só quer descansar, comer e fazer algo que te deixa confortável, ótimo também.

Precisamos entender que esse não é o momento de fazer julgamentos. Cada um deve fazer o que sentir que deve fazer, no seu ritmo. Precisamos ter empatia e tentar compreender como o próximo está se sentindo.

Cuidado com as pessoas que pregam que temos que produzir a qualquer custo. Tem gente surtando por aí porque não consegue manter um ritmo que lhe foi imposto, sendo que ninguém deveria ser obrigado a nada nesse momento.

Se você puder, fique em casa. Converse com sua família e conecte-se com amigos. Seja compreensivo com o próximo. Essa quarentena uma hora vai acabar e temos que estar com a cabeça no lugar para seguir em frente nesse mundo que, agora, já está tão diferente.

Fiquem bem!

37 Curtidas

Estou tentando fazer isso

5 Curtidas

Inclusive aqui tem um artigo escrito pelo filósofo germano-coreano Byung-Chul Han teorizando justamente sobre esse tipo de autoexploração e suas devidas implicações.

6 Curtidas

Essa quarentena meio que não mudou muita coisa pra mim, sempre fui um pouco introvertida e nos finais de semana que não via meu namorado (moramos em cidades diferentes) geralmente nem saia do quarto. Então as únicas mudanças mesmo foram o fato de não precisar acordar mais as 5 da manhã pra ir trabalhar (o que é ate bom) e ter que trabalhar de casa, num lugar não tão apropriado e ouvindo o péssimo gosto musical do vizinho (baseado nos meus gostos)

Trabalhando no “backstage” da área da saúde, a pressão também é muito grande (óbvio que não tem comparação com o pessoal da linha de frente),tenho tido tantos problemas pra dormir só pensando se tudo que estou fazendo é suficiente para amenizar o trabalho dos nossos heróis, como também a dor dos pacientes.

Sou uma pessoa de sorte e estou de home office desde os meiados de março e me dói tanto ver os esforços que estamos fazendo sendo desprezados por algumas pessoas que somente pensam nelas próprias e esquecem que amanha podem ser elas passando pelo sofrimento de uma internação ou até mesmo de perda.

Torço para que possamos logo “voltar ao normal”, e faço minha as suas palavras:

E o nosso projeto principal é sair vivo dessa e com a saúde física e mental em dia.

5 Curtidas

É interessante ver como a quarentena afeta as pessoas de modo diferente @lorenatelles.

Mesmo você dizendo que a sua rotina não mudou tanto você acaba sentindo uma cobrança de você mesmo, achando que o que você não está fazendo é o suficiente.

O pessoal da área da saúde merece todas as congratulações sempre, e principalmente neste momento, por tudo o que estão fazendo. Mas as pessoas que trabalham no “backstage” ou indiretamente na área também são importantes. Tire da sua cabeça esse sentimento de culpa. Tenho certeza que você está dando o seu melhor. O seu esforço importa, não se esqueça disso.

Eu trabalho na área de TI de um complexo médico, com faculdade e hospitais. Apesar de não estar na linha de frente, assim como você, eu também sou da área da saúde. E para não sentir que não estou fazendo o suficiente, eu dou o meu máximo e me agarro no sentimento de que o que eu estou fazendo está ajudando alguém de alguma forma. Vamos tirar esse sentimento de culpa de nós mesmos nesse momento.

Tomara que isso passe logo. Fique bem :wink:

4 Curtidas

Eu estou à 2 meses de quarentena, apresentei dor de garganta e imediatamente a empresa em que trabalho me colocou pra trabalhar em casa para a minha segurança e a deles, graças a Deus era somente uma inflamação comum, porém nesses 2 meses já passei por altos e baixos. Na primeira semana bateu a ansiedade de mostrar ‘serviço’, trabalhando mais que o horário definido, já na segunda semana consegui desacelerar e trabalhar somente no horário comercial, como trabalho com TI acho mais difícil o controle, facilmente você passa do horário sem perceber, mas hoje isso já não é um problema pra mim, estou conseguindo levar numa boa.

Sinto bastante falta de ir ao local de trabalho pois eu ia caminhando, percorria todos os dias 5 km, era uma forma de exercitar, ver o sol, ver as pessoas, não me sentir tão presa (pois as vezes me sentia devido trabalhar em frente ao computador, dentro de um escritório, enfim), agora tento caminhar na esteira em casa pelo menos para me exercitar mas não é nem de longe a mesma coisa.

Em relação ao isolamento da empresa como um todo (faz um mês que todos os funcionários estão trabalhando em casa), onde trabalho eles olham bastante para os funcionários, estamos com webinar todos os dias com os mais diversos temas, com o objetivo principal de nos encontrarmos mesmo (a empresa toda), já promoveu yoga online, aula de zumba, já promoveu happy hour online também e, está duas vezes no mês promovendo uma reunião com os diretores, onde eles apresentam os caminhos que estão tomando durante a pandemia para tranquilizar os seus funcionários.

Em relação ao feriado, como já passei por mais de um nesses 2 meses de quarentena, hoje pra mim faz diferença um feriado sim, pois consigo descansar. Por mais que esteja trabalhando de casa, nos dias normais, tenho cliente ligando, usuário interno ligando solicitando demanda, tirando dúvidas, membros da equipe para orientar, escutar, sem falar em emails chegando, é teams, é slack, é skype, é whatsapp pra responder, as cerimônias com a equipe, reuniões de levantamento com os departamentos, enfim, uso o feriado para descansar, me desligar, assistir netflix, fazer algum curso, pra mim faz toda diferença.

3 Curtidas

Essa questão de horário é complicada pra mim também. Pois apesar de não ficar trabalhando o horário comercial inteiro, de vez em quando aparece algum problema pra resolver fora de horário ou de fim de semana. É preciso muita atenção nisso para não acabarmos trabalhando sempre fora do expediente.

Eu sinto falta de percorrer o meu trajeto diário de moto também. É uma forma de liberdade que hoje eu não estou tendo.

Que massa! É ótimo saber que as empresas estão se mexendo nesse quesito!

Que bom que esse feriado veio a calhar pra você! É sempre bom fazer algo que nos traga paz e conforto. Pra mim pareceu mais um dia comum. Confesso que está até difícil saber se é dia útil ou não aqui pra mim :sweat_smile:

Mas é isso aí, continue equilibrando todos os pilares da sua vida e se mantenha bem e sã. Isso vai passar :wink:

2 Curtidas

Por enquanto esta tudo bem. Só um pouco preocupada pois meu pai esta no grupo de risco e meu bebê tem apenas 1 ano, e eu estou trabalhando normalmente.

2 Curtidas

Com criança pequena é mais complicado mesmo, te entendo.

Não podemos vacilar nas medidas de prevenção. É o que nos resta enquanto esse momento complicado não termina.

Força aí :wink:

3 Curtidas

Na boa @endydealmeida, que tópico incrível!!! Se pudesse curtia ele 100 vezes. :grin:

Eu atualmente tenho dois empregos, um deles onde trabalho em horário comercial ficamos um período em home office, mas já voltamos, no outro onde trabalho aos fins de semana no período noturno não paramos, inclusive a demanda pelos nossos serviços aumentou muito na quarentena, pois é uma empresa de delivery.

Sendo assim tive um bom tempo pra ficar em casa com minha família, colocar aquelas séries em dia, jogar aqueles games que estavam guardados fazia um tempo, reviver aquelas brincadeiras “antigas” para entreter minha filha, mas sobre tudo tive tempo pra conviver com as pessoas que amo, e refletir sobre o que é que realmente merece ser valorizado nessa vida.

Teve um dia da quarentena que tivemos um apagão no meio da noite aqui onde moro, fui com minha filha e esposa até a sacada e ficamos observando céu, vendo estrelas que nunca havia visto antes, e nesse momento refleti sobre uma frase que passou a fazer muito sentido pra mim, dita por Carl Sagan:

"Para pequenas criaturas como nós, a vastidão é suportável somente através do amor."

Somos tão pequenos que uma “coisa bem menor” que nós está causando todo esse caos, mas tenho esperança que logo sairemos dessa.

8 Curtidas

É importante estabelecer relacionamentos ainda que de forma virtual, pois uma conversa pode ser um bom remédio para alguém que não está bem diante dessa situação. Além disso, traz um aprendizado para quem toma essa iniciativa.
#fazerobemfazbem

2 Curtidas

Obrigado pelo elogio e pelo relato @RogerioM!

Estando em casa por mais tempo abre nossa mente para coisas que não dávamos tanta atenção antes mesmo. Por aqui eu e minha esposa estamos o tempo todo com nosso filho pequeno, e ver cada passo do desenvolvimento dele é algo impressionante!

Tenho certeza que sairemos com os laços familiares bem mais reforçados depois desse momento complicado :wink:

3 Curtidas

Com toda a certeza!

Se colocar à disposição de alguém só para simplesmente ouvir pode salvar vidas!

3 Curtidas