✅ Uma ideia mucho Loka

Boa tarde,

Estive aqui em meu momento cabeça ansiosa.
E ai pensei, por que não existe uma possibilidade de quem tem LIMITE alto, entre outros, pudesse emprestar para outros usuários, como uma forma de empréstimo de LIMITE, por uma % da rentabilidade. Seria algo nos investimentos de você alugar a sua ação, por exemplo.

Pois, assim você ajuda alguém a gastar mais, mas indiretamente, não está ligado ao seu nome, como um BOM ou PESSIMO pagador, não diminuindo em nada no SERASA.

Dessa forma, diminuiria, essa obsessão de limite e ainda essa ideia das pessoas emprestarem o cartão para outras.

Bom, pensei do nada, não apurei nenhum sentido. Então foi uma ideia cru.
Diz ai vocês, os prós e contras, além das impossibilidades de implementação.

Xau brigado!

1 Like

Você não foi o primeiro a ter esse estalo de criatividade, várias pessoas também já pensaram inclusivev eu, mas da uma olhadinha aí!

12 Likes

Não diminuiria

E se a pessoa não pagar, seu nome não fica sujo, mas e seu limite?

9 Likes

Por isso que eu falei por uma troca de rentabilidade.

Seria para quem realmente tenha uma renda que rende. E aí esse limite seria emprestado.

Para aqueles que ganham X E gastam Y, não teria essa opção, assim, criando uma oportunidade das pessoas se educarem, e ainda com a possibilidade de pegar até mais de um limite emprestado.

Mas se quem empresta não tem nenhum risco, qual seria a utilidade da função? Se o Nubank continua com o mesmo risco de tomar calote, dar limite para o cliente ou aceitar que alguém empreste o limite para o cliente é a mesma coisa.

Do ponto de vista do negócio, acredito que só varia sentido se o nome fosse usado como garantia. Como um “fiador”. Se não, é melhor dar diretamente o limite para o cliente e não ter o esforço de desenvolver essa funcionalidade.

7 Likes

O risco seria a rentabilidade ou juros em cima do devedor.

E por segurança esse emprestimo de limite, teria um prazo. E ai vc ou nubank, daria escolhas de 1 semana, 1 mês, 1 ano.

Eu pensei nessa ideia, não sabia que tinha ideias parecidas, não sou de navegar pelo nu community. Enfim, eu pensei pelo exemplo meu. Eu sou economista, pois meu salário minimo, não me da muitas escolhas, tenho um perfil de dependente financeiro, então, não gasto mais do que ganho e meu LIMITE é 5 mil, jamais usaria isso, pq n tenho como pagar. Dessa forma, se eu tivesse dinheiro juntado, e fosse comprar algo, sou do tipo que prefiro pagar a vista, nada em cartão, se tenho dinheiro. Claro, existe emergências, mas aqui não é o caso. Se tiver emergências de saúde, ja pago o nuvida.

Portanto, emprestar um pouco do meu limite, n me faria mal, em troca de rentabilidade, juros sobre o cartão, enfim, como pensarem melhor. Mas, nunca interligado ao nome, pois “bobo é o homem que confia no próprio homem”

Já para o nubank, o cliente que recebeu o limite, ele teria um prazo para pagar seu cartão reduzido, facilitando e controlando a forma de gastar. Pois, existe caso, q ja aconteceu comigo, q fui fazer uma compra de 2 mil, mas meu limite era de 800. Porém parcelei essa compra, e mesmo assim o cartão n aceitou, pq a compra total era 2 mil. Então, se eu reduzo o tempo para pagar, significa q ele tem dinheiro para pagar a vista, mas prefere girar o cartão para ganhar limite, como ele n tem limite, ele pegou emprestado. Assim, indo por esse lado, logo a maioria teria limite alto, bom pagador e ainda melhoraria para a aplicação do open banking.

Não entendi essa % de rentabilidade… Limite não gera rendimentos :thinking:

4 Likes

Em cima do dinheiro na conta ou do dinheiro aplicado.

1 Like

Juros e prazo para pagar não adianta se a pessoa que recebeu o limite não tiver como pagar. Entende que do ponto de vista do Nubank, o risco de calote só aumenta? É mais arriscado que dar limite, pois foge à análise rigorosa de crédito.


Eu acho que faz sentido compartilhar o limite, mas obviamente a responsabilidade seria de quem empresta. Se o valor não for pago, quem emprestou que paga os juros e será negativado. É o conceito de cartão adicional.


Imagina que você pega R$ 10.000,00 emprestado e divide com amigos. Se algum deles não te pagar, o banco não tem nada a ver com isso. Você que vai ser negativado.

9 Likes

Concordo 100% com vc.

4 Likes

Bom o limite nada mais é do que crédito se tivesse uma aplicação em que você empresta limite e a pessoa para com você empresta não lhe pagar. Você não vai ficar com o nome sujo mas vai ter que arcar com a dívida da pessoa porque pense bem você está tomando o lugar do banco na brincadeira arriscando a sua bunda na jogada

1 Like

Sobre emprestar o limite, honestamente, não me parece muito diferente de um cartão adicional. Mas não vejo como a matemática da rentabilidade possa fechar.

1 Like

Analisando a Fundo Tudo Isso, Seria Bacana Compartilhar Limites Com Nossos Amigos, Parentes, Familiares…
Porém é Uma Medida de Alto Risco, Pois Si Deve Pensar, Quem Arcaria Com As Dividas, Caso o Compartilhado não as Paguem?

  • Ninguém Que Compartilhar Seu Limite, Vai Querer Assumir Tal Divida !
    Más é Algo a Si Pensar, Pois Já Existe Função Para Cartão Dependente, Ou Cartão Virtual !!!

Levando Pro Lado do Empréstimo Também Deixa a Desejar Por Questão da Inadimplência.

Eu Particularmente Preferia Uma Opção de Indicação Premium, Onde Indicaria Alguém Nessa Modalidade, Para Um Crédito Ou Empréstimo… A Nubank Levasse Em Consideração Final, Meu Histórico de Pagamentos,
E Sem Outras Análises, Liberar Recursos Para Meu Indicado…
Oque Seria Legal Ajudar Dessa Forma,
Sem Contar Que Ganhar Cash Back Por Isso, Seria Fantástico,
E Menos Arriscado, Visando a Mim Mesmo !!!

1 Like

Boa ideia, consegui extrair da sua ideia, o tal da indicação.

Tenho limite bom, porém posso indicar alguém com histórico tbm legal. Mas seria bom, se a pessoa que precisa limite, ele aceitar os termos de deixar seu perfil de crédito pra qualquer um poder ver. Pois, aí quando a pessoa com crédito bom, no caso eu, vou poder analisar esse perfil e identificar se empresto ou não meu limite. Porém, me arriscando, a ter baixo crédito por causa desse perfil que escolhi, caso não pague. Outra coisa é ter um prazo para emprestar.

Ex: A pessoa lança seu perfil, estilo P2P (vende por usuário e compra por outro usuário), no caso seria emprestar.

E aí a pessoa pode colocar uma mensagem “Estou precisando para poder pagar uma conta, pago em 1 semana” e aí ela deixa essa opção de 1 semana. E vc pode olhar na prateleira se escolhe esse perfil ou não.

BÔNUS:

Seria por rentabilidade. Quanto mais a pessoa de perfil que gasta, uma porcentagem seria paga por cada movimentação. Se gasta 5 mil por mês, e pegou emprestado o limite para 5 mil, quem emprestou ganha % desse gasto, como bônus por ser um bom parceiro e emprestar o seu limite seja parcial ou total. (Tbm tem isso)

Outra coisa, seria tipo igual quando vc indica alguém pra abrir conta no nubank. Ter essa contabilidade. Influenciar de alguma forma como bom cidadão, aumentando limite neh. Enfim.

O que acham?