Trajetória de poupadora à pequena investidora

#1

Vamos compartilhar nossa trajetória de poupadores para investidores para inspirar quem quer mudar o mindset?

Eu tenho uma base de educação financeira… Educação exatamente, não, porque não lembro de ninguém ter me ensinado, mas tenho um histórico de cuidar bem do meu dinheiro, desde quando eu vendia pulseiras, brincos, anéis, canetinhas coloridas e borrachas perfumadas na escola. Em seguida, passei a vender revistinha da Hermes, Avon e afins pra uma tia, que me repassava o valor referente as minhas vendas. Eu já tinha uma poupança e tinha um cofrinho.

Aí, aos 14 anos, 1993, último ano antes do Plano Real, inflação gritando, eu pedi a minha mãe pra comprar dólares pra mim com um dinheirinho meu poupado porque eu queria comprar o abadá de um bloco no ano seguinte (na época, chamava mortalha :slight_smile:) e naquela época, não saberíamos nem se a moeda iria estar em circulação, imagine ter o mesmo valor. Agora, não me perguntem como essa coisa de comprar dólares pra garantir o valor do meu dinheiro veio parar na minha cabeça, porque minha mãe nunca foi uma pessoa muito organizada financeiramente. Acho que eu devo ter assistido no jornal.

Depois, que comecei a trabalhar, estipulei que ia guardar uma porcentagem por mês na poupança. Passava os primeiros meses, controlando os gastos pra saber quanto me sobrava por mês e poupava. Dali, definia a porcentagem que aquilo representava. Logo, se em algum mês, eu fizesse hora extra no trabalho ou fizesse alguma atividade remunerada extra trabalho, eu guardava o valor correspondente àquela proporção que eu havia estipulado. Isso foi sempre tão bom!

Resumo

Abrindo um parêntese, já fiz muita renda extra durante my life. Fiscalização de prova em escola particular, digitação de apostila, divulgação de processo seletivo, panfletagem, animação de loja, vender bolo de pote, brigadeiro, abadá de bloco de carnaval fora de época e vender à vista os que eu ganhava de comissão, entre outras tantas atividades.

Até algum tempo atrás, minha educação financeira se resumia em ter criatividade e disposição para gerar renda extra e poupar para metas (cama, guarda-roupa, viajar, passagens aéreas, até um mochilão pela Europa, fiz um pelo Brasil, mas esse aí, poupei pouco e custeei pela estrada). Até ali, eu nunca tive visão de longo prazo. Juntava pra realizar tal sonho, voltava pra estaca zero, juntava de novo, sempre assim. Isso perdurou por anos.

Mas, ano passado, perto do meu mochilão pelo Brasil acabar, eu descobri um novo mundo. Um mundo que ia além da poupança. Eu até sabia que ele existia, mas, não sabia que ele era acessível aos mortais como eu!

Então, em março do ano passado, quando eu voltei do meu último mochilão, comecei a estudar sobre renda fixa. Acompanhando canais no YouTuibe e pesquisando textos na Internet quando queria me aprofundar mais. Mas, os vídeos dos canais, se assistidos com atenção e confrontados, nos permitem aprender muuuuita coisa (vou deixar os links dos canais ao final, como dica).

Então, comecei a estudar sobre renda fixa em março do ano passado e em outubro do ano passado, comecei a formar minha reserva de segurança na Nuconta. Nunca havia pensado nisso. Até então, sempre poupava, usava, poupava novamente, utilizava, voltava a poupar. Em janeiro deste ano, passei a dividir os aportes da reserva de segurança entre a Nuconta e o Tesouro Selic. Em janeiro último ainda, mesmo com apenas 1/3 da minha meta da reserva de segurança atingida, comecei a diversificar e passei a aportar também pro longo prazo num IPCA+2035. Então, a partir de janeiro, mensalmente invisto na Nuconta, Selic e o IPCA+2035. Além disso, em janeiro, investi em um pré-fixado 2022 e em um pré-fixado 2025, pensando no curto e médio prazo.
E em abril, eu investi R$ 1.000,00 numa LCI 100% do CDI com vencimento pra novembro. Classifiquei ela como de curtíssimo prazo com o objetivo de usar a grana do resgate pra começar a investir na renda variável. Só que, como no início deste ano, também comecei a estudar e pesquisar, com a mesma dedicação, sobre renda variável, já me identifiquei com o Buy and Hold e acredito que bem antes de novembro, vou dar meus primeiros passinhos na variável e começar a investir nas ações da carteira que estou desenhando pra montar pensando no longo prazo.

Então, é isso, gente.
Vamos estudar, pesquisar, repensar a forma como se lida como dinheiro, se organizar, arregaçar as mangas, ficar de olho no mercado e conquistar nossa independência financeira! :wink:

Dicas de canais no YouTube para ajudar no processo de educação financeira e investimentos a qualquer tempo:

Minha dica:
Assistam aos vídeos desses canais por tema, assistindo vídeos avulsos ou escolhendo playlists afins. Encontrou um conceito ou uma dica interessante, pesquisem mais.
Vão no canal dos outros, ponham o termo na lupa e vão comparando o que cada um vai falando, como explicam e vão construindo conhecimento. Ouviram um termo novo e não entenderam, deem uma pausa no vídeo, pesquisem outros vídeos afins que tratem diretamente sobre o assunto ou procurem sobre o termo no Google, só então voltem pro vídeo que haviam pausado.

Muita dedicação a todos!

22 Likes
#2

Parabéns, @andrezzacastro78!!

O texto é longo mas vale a pena ler. Mais do que uma história inspiradora, uma história real. As vzs parece algo distante da nossa realidade mas nem é. Histórias assim diminuem essa distância. :clap::clap:

*Mortalha é o novo kkk :sweat_smile::joy:

1 Like
#3

hehehe :joy:
Sim, @Cruz, mortalha é o novo!! :smiley:
Entrego geral minha idade. A Idade da loba! :slight_smile:
E obrigada pelo tempo de leitura!

#4

Gostei muito da sua história, também não tive uma ‘aula’ sobre educação financeira porque meus mais nem terminaram o ensino médio, mas sempre me ensinaram a utilizar o dinheiro com sabedoria!
Hoje tudo é diferente ainda mais com a internet a nosso favor (por incrível que pareça sigo a maioria desses canais no YouTube), podemos ter uma vida estável e tranquila financeiramente :raised_hands:t2:

3 Likes
#5

Algo que pareça impossível, até pq desde pequenos e como de costume, aprendemos que esse negócio de investidor é só coisa de rico. Ano passado graças a @Jhonatan.bc, sim ela mesma! Descobri esse mundo de economia e investimento. Passando a buscar um cartão sem taxas e burocracia, além de encontrar o Nubank tbm descobri que é sim possível uma pessoa pobre e com apenas um salário mínimo se tornar investidora. Com apenas um ano e meio de cartão aprendi a economizar, gerênciar, e investir, passei de devedor a investidor. Gente acorda graças aos youtubers estamos descobrindo coisas novas que possam e pode, melhora nossas vidas. E a @Jhonatan.bc nos ajuda nessa nova história, trazendo facilidades e transparência e melhor sem taxas ajudando ainda mais o Brasil crescer mentalmente :heart_eyes::heart_eyes::pray:

2 Likes
#6

Boa @andrezzacastro78 seu tópico é muitíssimo interessante e sua experiência com certeza vai motivar outras pessoas. Também tenho uma graninha na NuConta e estou deixando render lá, além disso, tenho um título pré fixado 2025. Pretendo estudar mais essa parte de investimentos pra tornar minha liberdade financeira uma realidade.

1 Like
#7

Caraca, só posso agradecer seu depoimento aqui @andrezzacastro78! :clap::clap::heart_eyes::purple_heart::purple_heart::purple_heart:
Seu exemplo é maravilhoso e suas dicas fantásticas.
Enquanto não sai o NuUniversity, ideia postada aqui na comunidade, seu depoimento serve como exemplo e um guia com locais onde encontrar mais informação para contribuir com a educação financeira da galera.

Eu comecei minha jornada de educação financeira há alguns anos, já tenho uma certa diversidade nos meus investimentos e sigo sempre estudando para entender mais e buscar outras opções. Sou nova na Nu, abri minha conta e fiz meu cartão mês passado e estou apaixonada. A NuBank de fato ajuda as pessoas a obterem o melhor possível no quesito banco/cartão.

Quantos aos canais que você compartilhou, já sigo alguns e usei as dicas e informações deles para expandir meu conhecimento, mas existem vários que eu ainda não conhecia. Obrigada pelo compartilhamento, vou agora mesmo conhecer e seguir esses novos!

É isso ai, mais uma vez parabéns e vamos estudar galera… Infelizmente educação financeira não é comum no Brasil, mas podemos fazer nossa parte… nunca é tarde para buscar informação e expandir nosso conhecimento!

3 Likes
#8

@Ana_Paula, que bom que gostou e que te trouxe informações novas e relevantes!
Sobre o NuUniversity, não sabia dessa ideia. Sim, muitíssimo interessante!

Fui pesquisar e vou deixar o link aqui pra mais gente fortalecer a proposta: NuUniversity - Plataforma de cursos relacionados à finanças pessoais, controle financeiro, investimentos e qualquer outra tema interessante para a empresa!

Seja bem-vinda a comunidade e vamos que vamos todos rumo a nossa independência financeira!

#9

Obrigada, @eita.camila!
Sim,a Internet é uma excelente aliada se soubermos tratá-la como tal, né?
Bons estudos!!

1 Like
#10

PARABÉNS! :clap:t2:

Próximo passo agora é entrar na renda variável comprando algumas ações e fundos imobiliários para formar uma carteira previdenciária junto ao Tesouro IPCA+ 2035!

1 Like
#11

Muito bom. Eu tb sempre busquei guardar um pouco. O curioso é que há até um certo preconceito das pessoas que gastam tudo e ficam endividadas… rsrs… Estou agora usando a NuConta e depois de ver seu texto creio q vou criar coragem pra buscar outros meios pra tentar multiplicar o que eu já consegui. É bom compartilhar pq inspira outras pessoas a fazer o mesmo.
Abraço!

1 Like
#12

Que legal compartilhar essa história conosco. Sempre invisto em renda fixa, ainda não dei esse passo investindo na variável, mas não me foge da idéia rsrs. Só fiquei curioso vc ter conseguido 100% do CDI em um LCI. Foi alguma promoção do seu banco ou corretora?

1 Like
#13

@andrezzacastro78, passou pela URV e diz que não teve educação financeira? :rofl:

Na verdade naquela época quem conseguia guardar qualquer coisa já era gênio.

Lembro que minha vó dava dinheiro de aniversário, mas se fosse no domingo e a mãe do fosse me levar na loja no outro sábado já não dava o dinheiro. Ali aprendi que o dinheiro tinha que estar investido ou tinha que ser gasto no que queria comprar.

Ótima leitura.

#14

Sempre economizo pra guardar um dinheirinho no fim do mês. mas minha meta é guardar pra investir.
Gostei das dicas

#16

É que eu não tinha essa noção, @Vitor_Canova.
Digo, ninguém me explicou claramente.
Mas, eu percebia, sim, o dinheiro perdendo valor, moeda deixando de circular, sendo substituída.
Acho que aprendi por observação e assistindo jornal com meu tio.
Eu não lembro, assim, claramente como entendi que precisava cuidar do meu dinheiro senão ele ia escorrer entre os meus dedos.
Mas, verdade, quem vivenciou a inflação, teve uma chance grande de se educar financeiramente.

1 Like
#17

Obrigada, @RenatoDalPra!
Sim!
Tô com o pé na porta. :slight_smile:
Bem feliz por mais esse passo.

1 Like
#18

Sim, @mfh!
A intenção é essa. Inspirar as pessoas pra elas também começarem a pensar sobre educação financeira e investimentos.
Boa sorte!
Pesquisa bem e procura os títulos que se adequam aos teus objetivos.

#19

Que ótimo, @Joao_Vitor_Souza!
Muita dedicação aí nos estudos e boas escolhas!

1 Like
#20

Óbrigada!
Legal demais, @brezegue!
Sim, estudemos que cada vez nos tornamos mais capazes de fazer boas escolhas!
Abraços!

1 Like
#21

Oi, @gpaulinno!
Sim, foi uma promoção do Banco Daycoval. Eu investi na LCI que tinha vencimento pra novembro, porque foi o prazo que pensei estar pronta pra dar meu primeiro passo na renda variável. Começando investindo com o dinheiro dessa LCI.
Ficou disponível acho que por duas semanas. Mas, infelizmente, já não tem mais. :frowning:

lci_100_cdi_daycoval|690x274

2 Likes